Humor Ótica Psicológica

Agradecimentos do convite de formatura - versão sincera

terça-feira, agosto 19, 2014Roberth Moura


Este não é um agradecimento real, meu mesmo. É tudo fictício, tá gente?


Agradeço primeiramente à Deus, porque todo mundo agradece e se eu não fizer o mesmo, vai parecer que eu sou uma ovelha negra atéia, ingrata e negligente. Coisa que eu não sou. E no caso se a pessoa fosse satanista, ou agradecesse ao Exu, à Tupã ou coisa parecida, pode ter certeza que nem para o culto “ecumênico” ela seria convidada.
Agradeço também aos meus pais porque é fofo fazer isso e a sociedade aprova. Mas eu vou agradecer a meu pai em primeiro lugar, porque ele pagou os meus boletos sem reclamar. Bem... digamos que ele falava só um pouquinho no meu ouvido. Na verdade reclamava um pouquinho várias vezes, o que no final ficava parecendo que era muito. Tipo assim, todo dia 10, dia em que o boleto vencia, ele me contava uma história emocionante, que eu decorei e faço questão de compartilhar: “(...) porque cê leva vida de rei, comparado com a minha. Meu pai morreu, eu tinha só seis anos e tive que ir trabalhar pra ajudar a mãe a cuidar dos outros meninos. Eu só tinha dois pares de roupa pra usar. Carne? A gente só comia uma vez no mês. Eu tinha mais de vinte anos quando eu fiz minha primeira viagem. Televisão? Só gente rica que tinha. Hoje cês tem tudo na mão e não dá valor. Bando de ingrato.”.
Dei até uma choradinha aqui.
Quanto à mãe.... não existem palavras para agradecer, porque mãe é mãe. Só de me ter tido de parto normal e não me odiar pela minha cabeça ser enorme, já merece toda minha consideração. É a inefabilidade do afeto.
Não vou agradecer aos meus colegas de faculdade porque daqui a algumas semanas todos estarão formados e desempregados. Estaremos concorrendo uns com os outros as vaguinhas de emprego que pagam mil reais por mês, vagas estas reservadas para os recém-formados sem QI. E eu vou ficar com ódio mortal se eu concorrer com um de vocês e não ficar com o emprego.
Não vou agradecer meus familiares também não porque quando eu convidei pra festa da minha formatura, todo mundo quis ir. Quando eu falei que o convite era 180 reais, todo mundo sumiu, como num passe de mágica. Eu me senti mais sozinho do que uma solitária. Que está na barriga de um presidiário que foi punido com a solitária. No Acre.

Um agradecimento todo especial para os professores, exceto para aqueles que diziam “vocês que sabem se vão prestar atenção ou ficar conversando. O meu salário vai cair todo mês”. Capitalistas ordinários.
Agradeço à minha sogra por todo apoio e compreensão. Pegadinha do Malandro glu-glu-ié-ié! Eu nem tenho sogra. E se eu tivesse jamais iria agradecê-la.
Agora vou agradecer a todos os meus amigos. O bom é que todo mundo que você esqueceu de citar dá para incluir aqui. Então, a você, cujo nome jamais passaria pela minha cabeça para agradecer porque você é insignificante pra mim, mas acha que por algum motivo eu acho você o máximo, vai meu muito obrigado.
Agradeço a todas as pessoas recalcadas que me fizeram chegar até aqui. Sem o seu recalque eu jamais teria alcançado este sonho. Se vocês não tivessem desacreditado tanto na minha vitória, eu não teria tido forças para lutar e provar o contrário para vocês. Só tenho uma coisa para dizer a vocês – e não é beijim no ombro, ao contrário: “A minha vitória hoje tem sabor de mel”.
____________________________________________________________

      Brincadeiras à parte (ou não necessariamente), este é o meu de verdade. Quem quiser usá-lo como modelo para fazer uma coisa mais... como podemos dizer... mais ousada, mais fora do convencional, para além do arroz-com-feijão, fique à vontade [dê zoom na página para ver com mais clareza ( ctrl +)]:

Convite de formatura em psicologia baseado no psicanalista Freud

Eis a foto na qual eu me inspirei:

Freud, o pai da psicanálise.
E é isso aí. Por hoje é só. Aguardo você em outras publicações do Peripécias Psicológicas.


You Might Also Like

0 comentários

Flickr Images

Formulário de contato