Humor Opinião e Atualidades

Os crimes nossos de cada dia

segunda-feira, junho 23, 2014Roberth Moura


Os “pequenos” criminosos herdarão o reino dos céus?


Para quem não sabe, eu sou evangélico desde criança. Tem um texto que eu conto minhas peripécias em um dia de um culto fogo puro: Uma pequena crônica gospel. Bem, escrevo porque este é o modo que eu encontrei para aliviar meus pecaminosos pensamentos torpes. Estou buscando, de certa forma, apoio social para os meus últimos atos que envergonharão até a minha quinta geração. Vamos aos fatos.
Fiquei sem participar da santa ceia por três meses porque minha consciência me acusava ferozmente (para quem não sabe, santa ceia é uma reunião mensal onde os membros da congregação praticam o ritual da partilha do corpo e do sangue de Cristo. Quem fazer isto indignamente será considerado culpado, segundo o apóstolo Paulo). Bem, eu estava fazendo uma coisa que não era necessariamente pecado – pelo menos não encontrei nenhuma passagem na bíblia que caracterizava tal ato como pecaminoso – mas se configurava como crime. Sim, eu sou um criminoso (me senti uma mente criminosa agora). 
 E muito provavelmente você também já cometeu seus crimes por debaixo dos panos. Sei bem como é. Ou você acha que esta mensagem de Windows pirata não passa de uma artimanha de Satanás para tirar você da comunhão? (se eu continuar irônico assim, a vara santa vai descer no meu lombo).

Brincadeiras à parte, todos os dias eu vejo as pessoas, começando por mim, a cometerem os crimes nossos de cada dia.  Nunca vi nenhum veículo parando em uma placa de parada obrigatória que tem aqui perto de casa. Infração gravíssima. Filme que você compra no camelô, para ver com a família no final de semana? Crime! E você se perguntaria: mas um CD evangélico, ungido e abençoado, que toca meu coração, comprado na barraquinha do coitado do irmão João – porém pirata – também seria crime? Com certeza! Tirou xerox de um livro para estudar para a prova na faculdade, sem autorização da editora? Mais um crime cometido por você. Vai arder no lábaro de fogo ardente, eternamente.
Outros delitos comuns da nossa vida diária você pode conferir no texto Brasilidade, sim senhor!
Nessas vicissitudes diárias eu parei e me perguntei: seria determinado ato pecado, só porque ele é crime? Nesse caso, todo crime é pecado?
Como eu sou muito do contra e fico horas discutindo comigo mesmo, veio a indagação: mas se um missionário estiver contrabandeando bíblia (praticando um crime) para um país que é proibido a entrada deste livro, estaria ele pecando? Ou o irmão Zé, que tira cópias dos CD’s abençoados para vender, deixaria ele de herdar o reino dos céus? Caso a lei brasileira obrigasse os pastores a realizar casamentos gays e estes se recusassem (ou seja, desobedecessem à lei), poderiam os mesmos serem considerados pecadores? 

"cadeirantes" na copa do mundo - 2014

Você poderia responder NÃO a todas estas perguntas. Isso me lembra um pouco a história do pastor que não mentiu, porém mentindo. Você vai encontrá-la clicando em Maneira inteligentes de não mentir. Aí eu te pergunto: que critérios utilizar para definir o que é ou não pecado, nos atos não contemplados pela bíblia? Cada um deve julgar por si? Estaria eu com um peso na consciência à toa?

Fica a questão no ar. Enquanto não se obtém uma resposta convincente, lá vamos nós mais uma vez baixar a versão 8.1 do Windows. De grátis, obviamente. 

You Might Also Like

2 comentários

  1. ótimo texto (de novo) gostaria de sa ber o por que de ser tão dedicado ao protestantismo. Não tenho religião, mas gosto dessa espécie de disciplina "cultural" que existe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde criança eu sou de igreja evangélica. Eu acredito que mesmo se algum dia eu "abandonar" a religião, ficarão traços em minha personalidade do protestantismo. Eu nunca fui católico, mas acredito que as igrejas evangélicas, de modo geral, são mais rígidas no sentido dos seus rituais, e foi isto que me instigou a escrever sobre nossos pecados de cada dia, rs.

      Excluir

Flickr Images

Formulário de contato