Humor Peça de teatro

O testemunho do ex-gay (parte 6)

quarta-feira, junho 18, 2014Roberth Moura

O tipo de homem preferido de uma ex-bicha

[Clique aqui para ler a peça teatral desde o início – O testemunho do ex-gay (parte 1)]
 (...)
Marta Laura: Qual era seu tipo de homem preferido?
Ivanir: (carinha de safado) Bem... Que fique claro que isso é da época que eu era outra... Por que hoje em dia nenhum homem faz meu tipo...
Marta Laura: (irônica) Eu não tenho dúvida nenhuma!


Ivanir: Bem, naquela época HOR-RO-RO-SA da minha vida, eu preferia homens morenos, viris, com jeito de pegador, iguais aquele ali ó: moreno, atlético, sensual, que faria horrores na cama comigo (aponta alguém na plateia e descreve fisicamente, cor dos olhos, textura dos cabelos, etc.. Aqui cabe o improviso. Após descrevê-lo, fazer gestos de beijos, piscar, e fazer o sinal de “me liga”). 
Marta Laura pigarreia. Ivanir se contém.
Ivanir: Mas hoje este tipo de homem me enoja.
Marta Laura: Te enoja?
Ivanir: Completamente. Passa perto de mim e eu viro a cara.
Marta Laura: Está certo. Bem, não vamos mais ler twitters. (para a câmera) Só lembrando para você que está aí em casa que no final deste programa nós vamos apresentar uma BOMBA. Uma coisa que vai te surpreender. Nunca antes vista em nenhum programa do mundo! Por isto, não troque de canal! (Para Ivanir) Então... Você gostaria de deixar um recado para as pessoas que já passaram pela mesma situação que você?
Ivanir: Quero sim. Gente, olha aqui. O segredo para não cair na tentação que surge a todo instante é não dar brecha para o inimigo (faz o sinal da brecha com as mãos). Por que da brecha para a “caverna” é um pulo, gata.
Marta Laura: Que brecha é essa Ivanir?
Ivanir: A plateia sabe... quem riu aí é porquê já deu brecha.
Marta Laura: Ok então. Agora vamos para as perguntas da plateia. Alguém tem alguma pergunta para o nosso convidado?
(Antecipadamente alguém estará preparado na plateia para fazer a primeira pergunta, para depois a plateia se sentir a vontade para fazer também. Os atores devem estar preparados para improvisar porquê pode surgir de tudo nestas perguntas. Bem como pode também não surgir nada. Estejam preparados para tudo. Duração média 5 minutos).
Alguém do grupo: Eu quero fazer uma pergunta!!!
Marta Laura: Leva o microfone lá produção.
Alguém do grupo: Ivanir, eu tenho uma colocação a fazer. Eu não estou acreditando muito nessa historinha de luz rosa Pink redentora não. Isso está me cheirando a charlatanismo e autopromoção.
Ivanir: (morde a ponta dos lábios, seduzindo) Você está me dizendo que quer que eu te apresente a luz redentora? Me passa seu whatsapp que eu terei o maior prazer de te apresentar. À luz.
Marta Laura: Ui, ela é quente. Alguém quer dar mais uma agulhada?
(...) prováveis manifestações da plateia (...)
Marta Laura: Muito bem, o nosso tempo está se esgotando. Vamos para a parte final do nosso programa. A mais esperada. Aqui, o bicho vai pegar! Mas antes, vamos recapitular, para eu ver se eu entendi bem. Você era uma bicha louca da sua adolescência até a mais ou menos três meses atrás.
Ivanir: Bicha louca é bondade sua. (se sentindo diva) Eu era louquíssima, desvairada, a rainha do pedaço.
Marta Laura: Muito bem. Então você, numa tentativa de suicídio, foi atropelada, ficou apenas dois dias em coma e, de repente deixou tudo para seguir a voz de uma luz misteriosa que saía da sua cabeça. Por isso, agora você afirma ser um ex-gay.
Ivanir: Exatamente.
Marta Laura: Cá pra nós: eu também não estou acreditando muito nessa história de ex-gay não. Ivanir, você realmente deixou de ser gay?
Ivanir: Com certeza. Agora eu sou um homem MESMO.
Marta Laura: Mesmo MESMO?
Ivanir: Mesmo MESMO.
Marta Laura: Mas, tipo assim, mesmo, mesmo MESMO?
Ivanir: Bom, aí você está me complicando (dá uma risadinha). Como eu falei, só tem três meses que eu larguei essa vida. Então, é um processo, me entende? Antes passava um homem do meu lado e eu suava todinho, minha pressão subia, até meu fígado atacava. Hoje? Rá! Hoje eu sambo na cara do inimigo. Passa um homem descamisado perto de mim e eu falo “pode passar, instrumento de satanás!”. Não dou a mínima.
Marta Laura: Tem certeza?
Ivanir: Absoluta.
Marta Laura: Perfeito. A produção entrou em contato com alguns psicólogos, teólogos, sexólogos, fonoaudiologistas, musicistas, torcedores do flamengo, dançarinos, otorrinolaringologistas e algumas donas de casa altamente gabaritadas e bolaram alguns testes para ver se você realmente deixou de ser gay. Você está disposto a passar pelos testes?
Ivanir: Com certeza! A luz que me guiou até aqui vai jogar por terra todo laço do inimigo que está querendo me derrubar em rede nacional. Querendo me envergonhar, me ver no chão. Mas eu vou me reerguer, olhar bem no fundo dos olhos de todo mundo que quis me ver cair nestes testes e dizer “A minha vitória hoje tem sabor de mel”.
Marta Laura: Aham. Sei. Então vamos lá. Primeiro teste. (lê a ficha) Fala “chiclete”.
Ivanir: (com sotaque afeminado) Chiclete.
PEEEEENNNN (MÚSICA 8 – toque de “reposta errada”). Ivanir leva um susto e pula da poltrona, com a mão no coração.
Marta Laura: Um ponto para a produção, zero para você.
Ivanir: Ai, bitch, é o costume. Mas vamos pra próxima.

Marta Laura: (lendo a ficha) “Teste da dança. Para realizar este teste é necessário que o indivíduo fique em pé. Este é um teste desenvolvido pela Universidade de Harvard do Uzbequistão, de altíssima fidedignidade. Tem o selo de qualidade ISO 9002 e foi padronizado pelo CIP – Clube Internacional da Pilantragem em três níveis de dificuldade.”. É agora que vamos ver...

CONTINUA... 

You Might Also Like

1 comentários

  1. Parceria no blog? http://imagensparawhatsapp.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Flickr Images

Formulário de contato