Humor Peça de teatro

O testemunho do ex-gay (parte 5)

domingo, junho 08, 2014Roberth Moura


Coisas que você sempre quis perguntar a um gay, mas nunca teve coragem!


[Clique aqui para ler a história desde o início – O testemunho do ex-gay (parte 1)]
 (...)
Ivanir: Aí uma voz estrondosa que parece que saía de todos os cantos me disse (Imitando a voz de trovão) “VANUZA!!! A partir de agora não se chamarás mais Vanuza e sim Ivanir, porquê eu te chamei dentre os muitos. Quer saber o caminho da luz? Eu vou te contar passo a passo, mas jamais deverás contar para ninguém, ou minha ira recairá sobre tu e tua descendência”. E aí eu fiquei sabendo como chegar no caminho da luz rosa pink.
Marta Laura: E como é que se chega ao caminho da luz?
Ivanir: Eu não posso contar, se não serei amaldiçoado para sempre.  Agora eu sou o detentor do segredo do universo.
Marta Laura: (cara de “acredito para não render assunto”) Aham. Então continue sua história...
Ivanir: Acordei me sentindo um novo homem. Abandonei naquele momento toda minha vida de drogas prostituição, promiscuidade, e de viadagem. Acordei sem o bico de papagaio, sem a gota, sem nada e o melhor de tudo, me sentindo O HÉTERO. (se exaltando) É pra glorificar de pé igreja!
(Ele olha para Marta Laura, que o olha assustado. Ele espera que ela “glorifique de pé”, para que ele continue contando).
Marta Laura: (meio sem jeito) Aleluias!
Ivanir: E aí eu estou há três meses, super mega hétero. Matando um leão por dia. Uma leoa, na verdade. Bem panterona safada, mesmo. Mas na luta. Sempre.
Marta Laura: Muito bem. (virando para a câmera) O pessoal de casa está muito curioso e mandou algumas perguntinhas via twitter, vindas de todas as partes do mundo. Muito obrigada pela participação de vocês aí de casa. Nós não vamos poder fazer todas as perguntas por que chegaram mais de 453. É isso mesmo produção? (a “produção” traz mais algumas fichas). Vamos fazer só algumas por que nosso tempo é curto. Está pronto Ivanir?
Ivanir: Pronterésimo.
Marta Laura: Primeira pergunta é do Gabriel de 15 anos de Pelotas – RS. “Ivanir, se eu te desse de presente uma banana, uma camisinha e um pote de manteiga o que você faria com eles?”.
Ivanir pensa um pouco.
Ivanir: Bem...
Marta Laura: (com sorrisinho malicioso na cara) Pense um pouco Ivanir: (fazendo o gesto com as mãos) uma banana, uma camisinha e um pote de manteiga...
Ivanir: Já sei! Eu faria uma festa de aniversário?
Marta Laura: Quê? Como assim?
Ivanir: Uma festa, ora! Com a banana e a manteiga eu juntava um pouco de trigo e faria um bolo. Com a camisinha eu faria o balão da festa!!! Ai que maravilha. Próxima pergunta! Tô gostando!
Marta Laura: (entre os dentes) Eu não mereço isso. (normal) A próximo pergunta é (lê a pergunta em leitura silenciosa)... Nossa que pergunta interessante. (cara de suspense) Até eu fiquei curiosa. Você imagina o que é?
Ivanir: Quantos anos eu tenho?
Marta Laura: Não.
Ivanir: Qual a cor da minha roupa de baixo?
Marta Laura: Não... Na verdade são duas perguntas em uma.
Ivanir: Com quantos anos eu fui estuprado pela primeira vez?
Marta Laura: (assustada) Você foi estuprado?
Ivanir: Não, mas tem gente que acha que a gente só desabrocha depois de um evento traumático dessa natureza. ‘Freud’ explica.
Marta Laura:(desistindo) Enfim, a pergunta é: “Quanto você cobrava pelo programa?”.
Ivanir: Quê que isso meu filho? Que povo capitalista! Dinheiro não é tudo. O importante é amar e ser amado. Nem que seja por 15 reais na versão Basic. Ou por 20 na versão prata. Ou por 30 reais na versão plus presidencial. O segredo é dar e receber amor. Capitalista ordinário.
Marta Laura: A outra pergunta, desta mesma pessoa é “Se eu te pagar mil reais agora, você teria coragem de fazer programa comigo?”
Ivanir fica um pouco em silêncio pensativo.
Ivanir: Mil reais?
Marta Laura: Mil reais.
(ainda pensativo)
Ivanir: E é homem ou mulher?
Marta Laura: É do Rio de Janeiro, tem 67 anos e o twitter dela é @gataassanhadadalaje.
Ivanir: (sem pensar nenhum segundo) Ah não, parei com michê, parei de vender meu corpo, parei com tudo. Meu corpo é santo e não tem mil reais no mundo que pague. Ouviu assanhada? Vai procurar uma igreja pra apagar esse fogo seu. (olhando para a câmera) Libertina. Mal-amada. Recalcada.(virando-se para Marta Laura) Ela não tem um irmão não?
Marta Laura: Um irmão pra quê Ivanir?
Ivanir: (com cara de safado) Eu quero mostrar o caminho da luz pra ele, porque essa recalcada deve ter estragado o irmãozinho dela. Tadinho.
Marta Laura: Vamos dar prosseguimento ao programa que nós ganhamos muito mais. A próxima pergunta foi enviada por Yohana Badaróvsky Schneider, de Sinop – MT. Ela quer saber se depois da sua transformação você chupa pirulito com muita freqüência.
Ivanir: Como assim? Uma coisa não tem nada a ver com a outra.
Marta Laura: Chupa ou não chupa?
Ivanir: Eu saí lá da minha casa pra vir até aqui responder uma coisa fútil dessa? Coisa desnecessária, de gente à toa, que não tem o que fazer. Essa tal de Yohana tem cara de que fica a tarde toda assistindo novela mexicana, casos de família e o programa da Sônia Abrão.  Vai lavar uma louça, varrer um quintal, lavar uma roupa, arranjar um namorado, querida! (para Marta laura) Pergunta outra coisa mais forte, um trauma, uma experiência de vida...
Marta Laura: (mais enfática. Em tom de ordem) Chupa ou não chupa?
Ivanir: Aiê, que coisa! Chupo sim, todo dia. E te digo uma coisa Yohana: chupar é bom. Muito bom. Pirulito.
Marta Laura: Outra pergunta vinda de Fortaleza, no Ceará. Quem pergunta é de Tony das Moças e a pergunta é a seguinte “que tipo de homem você gostava de pegar quando você estava possuído pela pomba-gira-maria-mulambo”?
Ivanir olha bem profundamente para a câmera.
Ivanir: (nervoso) Meu querido, quem foi que te falou que eu estava possuído pela pomba-gira-maria-mulambo? Isso não agrega valor, sabia? Se algum dia eu fosse possuído por alguma entidade seria pela pomba-gira-Narcisa-Tamborindeguy, porque tem mais a ver com meu perfil. E fique sabendo que isso é um desrespeito às crenças dos afrodescententes brasileiros, seu... seu... (para Marta Laura) Como é que é o nome dele mesmo?
Marta Laura: Tony das Moças está escrito aqui.
Ivanir: (risada sarcástica) Háháhá. Tony, sei muito bem de quais “moças” que você deve ser. Preconceituoso. Recalcado. Invejoso.
Marta Laura: Mas então, Ivanir, você não respondeu à pergunta do Tony, de Fortaleza – CE.
Ivanir: Qual é mesmo a pergunta? Esqueci.
Marta Laura: Qual era seu tipo de homem preferido...

Ivanir: (carinha de safado) Bem...

CONTINUA... 

You Might Also Like

2 comentários

  1. “que tipo de homem você gostava de pegar quando você estava possuído pela pomba-gira-maria-mulambo”, olha, isso não está correto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei que não está. Não está meeeesmo. O texto todo foi feito intencionalmente "errado". Comportamentalmente falando, as pessoas tendem mais a aprender ao ver os outros errando do que recebendo sermões. Se eu fizesse uma peça de "conscientização", um drama realístico, provavelmente teria pouca adesão popular no teatro. Uma peça de comédia chama as massas. No exagero, no retrato do preconceito da própria sociedade, o público se identifica, se vê espelhado naquela imagem e reflete sobre seus pensamentos e ações.

      Excluir

Flickr Images

Formulário de contato