Religião

Desmascarando os espíritos farsantes

terça-feira, dezembro 11, 2012Roberth Moura


      Estávamos três amigos a conversar sobre crenças, religiões, espíritos e coisas do gênero. Falávamos de coisas fúteis, polêmicas, meticulosas, e em todos os graus possíveis de gravidade e singeleza quando de repente o Juninho diz:


“Minha namorada já foi no tarô e o cara lá leu o futuro dela e tudo que ele falou, aconteceu”


            E eu, cético toda vida perguntei-o o que necessariamente havia acontecido. Respondendo, ele disse que o tarólogo não cona exatamente o que vai acontecer, mas dá pistas. Não foi exatamente nestes termos, mas disse algo do tipo para a namorada dele:



“Vejo uma sombra em seu futuro. A irmã do seu namorado pode estar passando por problemas e se você não tomar cuidado isso pode influenciar de alguma maneira no seu futuro amoroso. Você está passando por um grande momento de dúvida. Por isso, suas escolhas de agora mudarão o rumo de toda sua vida.”




           Eu olhei para ele com cara de paisagem e disse “NOSSA! QUE REVELAÇÃO!”.
      Vamos convir que não há nada de extraordinário na previsão do tarólogo. Esses “conselhos” ou previsões poderiam servir quase que para qualquer pessoa. Evento similar acontece em algumas igrejas evangélicas, quando acontece o “reteté” e do nada todo mundo vira profeta. Palavras, na verdade, que se encaixariam na vida de qualquer um e emocionaria muito, conforme o nível de vulnerabilidade psíquica do sujeito. Eu mesmo já recebi uma “profecia” assim:

“Você está passando por um vale e sua vida parece um deserto. Mas não temas porque, se confiares o teu Deus passará contigo onde estiveres. Ele é Deus.”

Aí fica a critério de quem recebe acreditar ou não. Poderia até ser verdade, mas eu não acreditei porque todo mundo, em algum aspecto da vida enfrenta uma dificuldade, mínima que seja (o que seria o vale e/ou o deserto). Deus está com todos que confiam nele. Ou seja, esta profecia serviria para mim e para o restante do mundo, com verbos no infinitivo ainda.


Enfim, voltando ao tarô, o nosso 3º amigo, Lucas (filho de pastor, inclusive), defendeu a ideia de que esses “profissionais da adivinhação” mantém contatos com espíritos que, de acordo com ele, seriam demônios. Nessa perspectiva, todos os detalhes da vida de alguém seriam da ciência dos demônios e estes, por sua vez, poderiam formular hipóteses sobre o futuro das pessoas, uma vez que não possuem poder para prever o futuro. Falar coisas da vida da pessoa que só ela sabia seria o artifício usado para convencê-la a acreditar em outras coisas que o tarólogo viesse a dizer. Ele acredita também que este mesmo esquema se aplica a médiuns espíritas.

Acerca do espiritismo, leia 
Postagem que esclarece o espiritismo à luz Kardecista.

Cada um defendendo seu ponto de vista, é claro que eu não deixei de dar a minha opinião psicológica acerca do estado emocional desesperadamente debilitado que a pessoa vai procurar esses serviços estando mais vulnerável a acreditar em tudo que lhe é posto. Mas isso eu defenderei em outra postagem, porque o espaço é pequeno e psicólogo fala demais.


Termino então esta postagem aqui. Até a Parte 2, com considerações centradas no funcionamento da psique humana. Até!



Leia também:

Liberdade religiosa existe no Brasil? Um texto que põe em cheque a "liberdade de expressão" das múltiplas religiões existentes no Brasil.

You Might Also Like

0 comentários

Flickr Images

Formulário de contato