Especiais

Cartinha para um amigo

segunda-feira, agosto 20, 2012Roberth Moura




Determinantes ontogenéticos idiossincráticos na variação e seleção de comportamentos de afeição fraternal
De: Odacyr Roberth Moura da Silva
Para: Kevin Nilton Santos Figueiredo, o querido Keké
Universidade Vale da Amizade do Coração do Oda


1.    Objetivos:

Os processos afetuosos são de grande importância para a manutenção da salubridade psíquica do indivíduo. Partindo desse pressuposto pode-se inferir que a emissão de reforçadores positivos é de impreterível importância para manter determinados comportamentos adquiridos desejados (SILVA, 2015). Nessa perspectiva, o objetivo deste trabalho é experimentalmente aumentar a frequência de respostas a uma topografia comportamental denominada amor fraternal.


2.    Metodologia

Para esta pesquisa foi selecionado 1 sujeito experimental (doravante denominado S. E.), entre 17 e 22 anos, que tivesse o coração do tamanho do mundo capaz de dar e receber amor, e que apresentasse certa invariabilidade comportamental. Foram emitidos, ao longo de 12 meses reforçadores positivos em níveis variados (abraços afetuosos, e-mails que fazem chorar no aniversário, mensagens no meio da madrugada e cartinhas para eventos religiosos). O comportamento do S. E. foi observado meticulosamente nas suas mais variadas facetas e os dados foram analisados no programa Affection Detect.


3.    Resultados

Os estudos ainda encontram-se em fase de coleta de dados. Contudo, pelos 12 meses de dados colhidos pode-se assegurar preliminarmente que o complexo de sensações e comportamentos que são emitidos e\ou eliciados na relação de amizade entre esses dois indivíduos estão sendo aprendidos e construídos, a quatro mãos, por meio de um condicionamento operante de via dupla. Através de reforçadores como atenção e carinho, esses comportamentos aprendidos são mantidos, podendo regular a conduta para mais ou menos liberação de afeto. Entretanto contingências aversivas podem surgir no caminho tais como o S.E.  convidar 3 amigos para comerem pizza na casa dele no sábado e não convidar o pesquisador. Interferências extra-laboratoriais como gêmeas más também podem direta ou indiretamente tolher o bom andamento da pesquisa. O gráfico abaixo mostra a evolução da pesquisa no que concerne aos múltiplos fatores intervenientes no processo de construção afetiva:


 Gráfico de comportamentos e sensações emitidos durante o experimento pelo S. E. e pelo pesquisador
Fonte: Observação empírica, 2011- 2012

4.    Conclusão

Conclui-se que não importa o pedantismo logorreico pleonástico que o aplicador do experimento possui; o carinho, o amor e a amizade que apresenta pelo sujeito experimental sempre será maior e cada vez mais forte, independente das contingências aversivas imposta a ambos pelo destino. E no final de tudo o que o sujeito quer nada mais é do que se encontrar na trama do mundo circundante, expropriar-se dos impulsos destrutivos e sublimar todo o amor recalcado no inconsciente do ser-do-ente.

5.    Referências Bibiográficas

SILVA, Odacyr Roberth Moura da. A vida inconsciente de um sujeito experimental na trama do mundo. Editora Beheca-má, Curitiba: 2015.  1378p.

Kevin Nilton, Odacyr Roberth e Graziela Fernandes

Kevin Nilton e Odacyr Roberth



You Might Also Like

0 comentários

Flickr Images

Formulário de contato