Humor Religião

A vara santa

terça-feira, julho 24, 2012Roberth Moura


O texto a seguir apresenta leve sarcasmo; desconsidere-o caso sinta-se ofendido. O objetivo é estritamente produzir entretenimento e não intenciona ferir crença.


Pé de goiaba santo, de onde as varas santas são extraídas
Estava viajando nestas férias para a casa dos meus pais, em São José da Safira- MG e é impossível não ser invadido pelas lembranças da infância. Meus pais são evangélicos da Assembleia de Deus há quase 20 anos e eu, desde que me entendo por gente também o sou. Pois bem, o fato é que estava indo ao quintal da minha antiga casa ver como as plantas estavam produzindo e com quem é que eu me deparo? Com o pé de goiaba de onde eram extraídas as temíveis ferramentas de tortura que aterrorizaram a minha infância (apesar do pé de goiaba ser o produtor de sanguinárias varas eu o amo mesmo assim, porque as goiabas eram deliciosas. Mas, enfim, voltemos às varas santas). Logo viro-me para trás para vislumbrar toda maestria do ritual pedagógico e  na quina da porta da cozinha deparo-me com o lugar onde a imponente vara ficava constantemente pendurada como se ao olhar para ela me arrependesse de todos os meus delitos e caísse de joelhos transformado numa nova pessoa que jamais faria aquilo de novo. Apesar de todo o drama da representação da figura da vara no umbral, eu estava ciente que eu poderia ir “preparando meu couro”, porque, mais dia menos dia, depois do expediente a “conversa” seria séria.

Era assim que funcionava lá em casa: uma, duas ou três conversas (com a vara apenas de apoio moral; apenas com função simbólica, diria Freud) e na próxima “conversa”, já vinha a cereja que faltava ao bolo. O interessante é que as conversas iniciais quase sempre vinha acompanhado Efésios 6. 1 ao 3, que ele nos fazia ler: “Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem e vivas muito tempo sobre a terra” . E obviamente nossas respostas (geralmente eu e minha irmã éramos disciplinados juntos) aos nossos pais era Efésios 6. 4. “Vós pais, não provoqueis a ira a vossos filhos”.  Mas os geralmente pais só gostam da primeira parte.


Quando um comportamento era a gota d’água papai só olhava com aquele olhar de faroeste dele que queria dizer “mais tarde eu te acerto”. Nisso o coração gelava e eu corria para o quarto e ia orar. Prometia a Deus mundos e fundos (como se Deus precisasse de algo) para que ele não permitisse que eu apanhasse. Já prometi passar a dar oferta na igreja (porque eu não dava!), prometi parar de catar as moedas na caixinha do papai, prometi fazer jejum por um mês ininterruptamente, prometi  parar de roer unha, prometi até a deixar de ver “A Usurpadora” (em sua 1ª exibição!!!!!), e nada.

Mas quando chegava a hora do “vamos ver” não adiantava correr, espernear nem chorar sangue: era Provérbios 23: 13 e 14 em nós: “Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno.” . Certamente as chibatadas santas iriam doer mais nele do que em mim, afinal de contas ele não queria me fustigar; só me fustigou porque não queria que eu ardesse no lábaro de fogo ardente, onde há choro e ranger de dentes e onde o filho chora e a mãe não escuta. E depois de gritar "Bate não papai, eu NUNCA MAIS vou fazer isso" (mentira pura; não passava três dias estava fazendo de novo), ele largava a vara, até quente, e passava a mão na testa pra limpar o suor e ia feliz e ofegoso tomar um banho, pois educar cansa, afinal de contas, cada varada que ele dava perdia cerca de 30 calorias.
E no final de tudo, no outro dia só via neguim indo de blusa de manga comprida pra escola num calor de 35 graus...
Mas é a vida! Se ele a vara “comeu” muito ou pouco, só o tempo dirá, embora creio eu que tomei algumas surras em momentos errados, outras que deveria tomar e não tomei e muito mais outras que tomei e não deveria ter tomado..





E pra quem quiser ler algo sério sobre o assunto existem inúmeros artigos na internet, dentre eles:








 “Discipline seu filho, e este lhe dará paz, trará grande prazer a sua alma.” (Provérbios 29:17)

You Might Also Like

6 comentários

  1. Sinceramente, não entendo a bíblia.. Acho que não entendo os cristãos. O que eu percebo é que existe uma distância muito grande entre a teoria e a prática. Não falo isso em referência ao texto, falo em relação ao argumento que vou utilizar a seguir para defender a tese de que não entendo os cristãos. Eu sou católico, também faço psicologia, e foi só começar a me aprofundar um pouco em filosofia e sociologia que o padre começou a ter dor de cabeça comigo. Em um dos meus questionamentos perguntei sobre algo que estava sendo dito em uma palestra de um padre convidado. Este padre convidado afirmava que a igreja católica tem toda sua doutrina enraizada nos ensinamentos de cristo, segundo este mesmo padre Cristo veio concertar alguns erros do velho testamento e reafirmar algumas verdades já conhecidas. Jesus pregava basicamente amor, indo contra qualquer forma de exclusão/Discriminação (Por isso não entendo esse ódio contra casamento Gay se quem ama como Jesus não discrimina nem exclui) e qualquer forma de violência (Quem ama como Jesus não bate em seu filho sim, se é imitando Jesus que chegamos ao céu devemos fazer igual a ele e dar tapas mas com lições de moral, tapas com parábolas, com metáforas bem estruturadas). Perguntei sobre isso, e eles não quiseram me responder, disseram que algumas coisas a gente simplesmente não pergunta! Mas tem que perguntar sim! Enfim, acho que me perdi em meus pensamentos, em minhas palavras, mas eu chego a conclusão de que o problema estão nos cristãos por não saber oque seguir! Afinal, é pra seguir Jesus, ou os provérbios? Tem gente seguindo os dois, mas quem é o senhor, Jesus ou Efésios (que eu não sei quem foi)? Espero que tenham me entendido, e queria aproveitar e alfinetar alguns amigos protestantes (Porque evangélico mesmo são os católicos, que leem o evangelho), como bater no peito e caminha com Jesus, ou melhor, MARCHAR PARA Jesus (Enquanto os católicos caminham com ele, presente na eucaristia) se no culto vão refletir feitos de sansão e Dalila? Cristão é quem refleti a vida de cristo, que segue ele, não que segue o rei Davi na sua luta contra golias! Enfim..

    ResponderExcluir
  2. "Sinceramente, não entendo a bíblia.. Acho que não entendo os cristãos."

    Na verdade, não compreendemos é a maneira que os cristãos interpretam a Bíblia.

    "disseram que algumas coisas a gente simplesmente não pergunta!"

    Fato semelhante aconteceu domingo passado na escola dominical. Estávamos discutindo sobre a passagem que fala que Deus se "arrependeu" de ter criado o homem, mesmo sabendo que ele iria pecar. Aí um irmão, evangélico há mais de 30 anos pelo visto elevou a voz e disse "Deus é Deus e não deve satisfação a nós humanos. Ele faz o que quer, quando quer e do jeito que quer e ponto final. Não cabe a nós questionar, e sim obedecer." Ou seja, querem criar cristãos não pensantes, alienados e que obedecem as coisas cegamente. Isso não é uma apologia à rebeldia nem um incentivo à ruptura com os laços religiosos; ao contrários é um reforço a eles. A gente obedece muito mais feliz e contente quando se está convicto de que aquilo é o certo não porque apenas está escrito, mas porque houve uma crítica em cima de cada ensinamento e chegou-se à conclusão de que é isso, de fato, que queremos para a nossa vida.

    Não alfinete os protestantes, porque eles são seus irmãos e o pai (que é Deus) não gosta de ver seus amados filhinhos brigando entre si e perdendo o foco que é o resgate das almas perdidas.

    "Porque evangélico mesmo são os católicos, que leem o evangelho"

    Não necessariamente. Os espíritas leem o evangelho também e nem por isso são evangélicos. Acredito que evangélico é aquele que prega o evangelho a toda criatura. Todavia, neste caso a palavra evangélico, ou apostólico ou batista, por exemplo, serve apenas para nomenclaturar as dicotomias existentes no cristianismo




    Enfim, escreva mais que eu gosto!


    P.S: Efésios eram os habitantes de Éfeso. Paulo escreveu a eles para instruí-los no caminho que deveriam andar (isso há quase 2000 anos atrás).

    ResponderExcluir
  3. Entendo que a surra funcionasse a um tempo atrás, mas hoje as coisas mudaram e se você não for amigo de seu filho, certamente perderá ele para as drogas ou o mundo dos crimes.

    ResponderExcluir
  4. Olá tudo bem?

    Sou do Agregador de Links e Conteúdo GOOGLULINKS e venho lhe convidar a ser um de nossos parceiros. Visite-nos, faça o cadastro de seu blog e divulgue quantos links desejar por dia. Não temos fila de espera e não temos BUROCRACIA na aprovação de links. Pode mandar imagens em qualquer tamanho, apenas sugerimos que a mesma seja ao menos quadrada. Obrigado.
    O endereço do GoogluLinks é este:

    http://www.googlulinks.net/home

    Para cadastro é este:
    http://www.googlulinks.net/parceria/

    Aguardamos você.
    Equipe GoogluLinks

    ResponderExcluir
  5. Gostaria de saber pq não lêem Efesios 6:4,,deveriam orientar os pais tbm,mas parece q a pressão é so para os filhos q não pediram pra nascer...Ultimamente vemos tantas barbáries,,pais estuprando filhas,espancando,matando e etc.,isso é muito bizarro na minha concepção,já que os pais servem pra proteger os filhos,aí a menina conta q foi estuprada pelo pai e vem um crente maluco e diz q ela deve perdoar pq é dever honrar os pais nessa terra. Ha ha ha
    às vzs só rindo da demência desse povo metido a santo,estão confundindo pecadinho com crime,ah mas Jesus perdoou bandidos e etc...Sim! Qdo eles se mostraram realmente arrependidos,o q não acontece com pais q fazem atrocidades e não pedem perdão,mas acham q podem pintar e bordar pq Deus concedeu o filho como propriedade deles,e todos sabemos q não é bem assim...resumindo,sinto nojo dessa sociedade doente.

    ResponderExcluir

Flickr Images

Formulário de contato