Ótica Psicológica

A origem da homossexualidade masculina

terça-feira, março 13, 2012Roberth Moura

Texto como resposta de J-D. Nasio à uma entrevista, quando interrogado como se explica a homossexualidade. Sugiro que para a leitura do mesmo, esvazie-se de seus preconceitos e navegue na leitura. Tenho certeza de que vai gostar de ler, mesmo que possa eventualmente vir a não concordar com as opiniões nele expressas.

Brincadeiras sexuais entre garotos
Para me ater apenas à problemática masculina, direi em primeiro lugar que todos os homens, sem exceção, têm tendências homossexuais e que as brincadeiras sexuais entre garotos, tão freqüentes na puberdade, são comportamentos exploratórios perfeitamente normais. É só quando essas tendências se fixam numa escolha sexual definitiva que podemos falar de homossexualidade. Em geral, essa fixação tem lugar por volta da idade de 18-20 anos. 
Disse a você que a homossexualidade não era nem um vício nem uma perversão e que não poderia ser qualificada de doença. Para nós, o homossexual é antes de tudo um ser profundamente narcísico, quer dizer, apaixonadamente apegado a seu corpo, a sua imagem e ao órgão viril, tanto o seu como o de seu parceiro. Mas, atenção, não veja nesse egocentrismo um amor de si sereno e complacente. Ao contrário, o narcisismo do homossexual o faz sofrer muito. É um narcisismo exacerbado, cruel, que o torna frágil e superemotivo: é às vezes tão seguro de si que se torna intransigente e agressivo; outras vezes, se desvaloriza de tal maneira que naufraga no isolamento e na mágoa. 

Excesso de ternura materna?


Assim sendo, como explicar a homossexualidade masculina? A psicanálise considera que a homossexualidade foi provocada por uma interrupção da evolução sexual do menino, devido a um transbordamento de ternura materna que submerge a criança. A ternura excessiva da mãe pelo filho — buscando freqüentemente compensar a ausência do marido — paralisa a criança imatura em um excesso de prazer que ela é obrigada a suportar. É claro que existem ternuras sufocantes, a da mãe do futuro homossexual é um exemplo disso. Mais tarde, o menino, que se tornou um rapaz, fortemente impregnado pelo prazer de outrora, buscará imperiosamente encontrar a mesma volúpia e a mesma felicidade. Tal busca de sensualidade se torna para ele tão onipresente que modela seu corpo e lhe impõe uma maneira de amar.



Mas o que é notável é que o refinamento do homossexual, seus gostos e suas escolhas afetivas são ditados por uma cena imaginária que o habita permanentemente, sem que disso ele se aperceba sempre. Mais do que uma cena de contornos definidos, trata-se de uma imagem fluida, não consciente, incluindo dois personagens principais , ele criança e sua mãe o envolvendo num abraço apertado. Repito que essa fantasia incestuosa, embora inconsciente, decide sobre a orientação sexual do rapaz. Posso conceber o seu espanto: uma cena impressa na infância, e que permaneceu enterrada, é revivida pelo sujeito sem que este o saiba no teatro de sua vida amorosa!

Mãe sedutora
Compreenda primeiro que nessa ficção a mãe desempenha o papel de uma mulher sedutora e o menino, o de uma criança seduzida. Ora, acontece que, sem se dar conta, o homossexual projeta essa fantasia na realidade de seu casal. Desempenha indiferentemente, e faz seu companheiro desempenhar, ambos os papéis, mãe e filho. Se faz o papel da mulher sedutora, seu parceiro terá o da criança seduzida; e vice-versa. A atualização dessa fantasia de sedução incestuosa explica por que certos homossexuais buscam parceiros que se parecem com a criança que eram. Assim, ao amar seu companheiro, o homossexual se ama a si próprio como sua mãe o amou. (Clique aqui e veja “FREUD EXPLICA COMO SE DÁ A HOMOSSEXUALIDADE MASCULINA!”)
Devo ainda esclarecer que a sedutora da fantasia não é a verdadeira mãe do homossexual nem mesmo sua imagem, mas o personagem que ele inventou para si a partir da pessoa real de sua mãe. Trata-se de uma figura ambígua e dominadora, semimaterna, semiviril, que os psicanalistas chamam “mãe fálica”. É a essa representação fálica da mãe sedutora que o homossexual se identifica ou identifica seu parceiro. 

Identifica a "mãe fálica" no seu parceiro


Uma última palavra para evocar uma explicação complementar sobre a origem da homossexualidade. É um ponto de vista centrado não sobre a mãe, mas sobre o irmão, quer dizer, sobre o semelhante. Vou resumi-lo numa recomendação destinada aos terapeutas: “Diante de um paciente homossexual, pense no seu irmão. E se não tiver, em seu irmão virtual.” 

Irmão do homossexual
Acredito de fato que a incidência da fratria na gênese da homossexualidade é determinante e que o amor por um companheiro é freqüentemente a réplica do amor apaixonado por um irmão. Deveria acrescentar: um irmão invejado e odiado. Isso pode parecer complicado, mas na história do homossexual constato freqüentemente a seguinte seqüência: primeiro, hostilidade contra um irmão rival → em seguida, amor por esse mesmo irmão →  depois, amor por um homem. Eis por que diria que a homossexualidade masculina resulta da transformação de um antigo ódio fraterno em amor por um semelhante. O homossexual prefere amar “o mesmo”, em lugar de se angustiar diante do “diferente”, diante do inquietante e obscuro corpo feminino.
Referências Bibliográficas: NASIO, Juan-David. Um psicanalista do divã. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2003. 150 p.

E você o que pensa sobre o posicionamento de Nasio? Acha uma teoria brilhante? Pensa que estas palavras são sem pé nem cabeça, que na prática a teoria é outra? Concorda em parte? Então deixe o seu comentário e vamos debater!

You Might Also Like

67 comentários

  1. Olá, meu nome é Caio e tenho 19 anos. Conheci o blog há pouco tempo e estou apreciando muito.
    Sou homossexual assumido desde os 15, e não consegui me identificar muito com o texto. Meus pais são bem resolvidos e, aparentemente, felizes juntos há 19 anos. Sempre fui muito tímido quando criança a ponto de ficar ruborizado com qualquer mínimo elogio, porém sempre fui meio desapegado com todos (família e outras pessoas), recluso nos estudos.
    Comecei a descobrir minha sexualidade por volta dos 9 anos assistindo a filmes pornô com meu pai, quando comecei a notar mais o homem que a mulher e, desde então, criando uma grande curiosidade cada vez mais com o mesmo sexo. Tenho uma irmã mais nova que veio a nascer em meados dos meus 13 anos.
    Não consigo ver, até hoje, um motivo pra essa minha opção, não que precise ter, mas uma origem pelo menos.

    Mais uma vez, parabéns pelo site!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 9 anos vendo porno com o pai??!!!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Caio, antes de tudo, eu pensaria q a origem do seu homossexualismo é uma falta de auto-estima q vc revela ao dizer que se recusava a aceitar um pequeno elogio. Isso é como se vc não se achasse merecedor daquele elogio, acho eu. E talvez essa sua pouca auto-estima te fizesse observar o corpo masculino como idealização do "corpo que eu quero ter", na tentativa de se comparar e até buscar aquele corpo pra voce. O problema é que as pessoas não resolvem outros problemas que acumulam na infância e acho que todos são relacionados a pouca auto-estima em algum grau, e se rotulam homossexuais ao perceber qq olhadela ao corpo do sexo semelhante. Quando essa admiração poderia ser entendida apenas como, "quero ser assim para conquistar o sexo oposto...práticas homossexuais fazem parte do desenvolvimento sexual humano, e não quer dizer que tenha de ser assim pra sempre. Vc ja tentou viver outras aventuras? tente descobrir o coração lindo que existe por trás do corpo de uma mulher, e tente tocá-lo... Um forte abraço...

      Excluir
    4. IVANA.. SE FOSSE ASSIM TODO GAY TERIA O PINTO PEQUENO....

      Excluir
    5. Veja um ensaio fotográfico de gays russos em protesto:

      http://agambiarra.com/protesto-politicas-homofobicas-gays-russos-ficam-nus-ensaio/

      Excluir
    6. seu pai é um depravado, sinto muito. Ele zoneou o seu cérebro.
      É hipocrisia dizer que apenas ver um ato sexual não afeta a pessoa. Existe uma coisinha chamada "neurônios espelho".
      O sexo age como uma droga no cérebro. Existem estudos que apontam isso, que descrevem bem o metabolismo da testosterona, da dopamina, da ocitocina. E seu pai te viciou quando vc era uma criança, o que é pior, porque o cérebro da criança é desenhado para ser mais impulsivo e menos analítico.
      Se esse aqui fosse um país sério, seu pai seria preso por corrupção de menores (não sou especialista na área de direito, mas acho que é esse o caso).
      E repare que eu nem estou falando na questão da homo/heterossexualidade. É mais uma questão de saúde cerebral, mesmo.
      Quando vc tiver maturidade pra admitir que seu pai errou com vc, vc será capaz de superá-lo e se superar. Até lá, vc vai ser sempre dependente da imagem que vc construiu dele, e nunca vai transcender isso.
      Eu digo isso porque foi graças ao meu pai que eu acessei conteúdo pornográfico. Eu continuo amando-o, ele é, apesar de tudo, um bom homem, mas eu não concordo com ele nisso. Não depois do que eu vi e vivi. Minha vida seria mais feliz se eu não tivesse tido acesso à pornografia. Se vc ama o seu pai, vc tem de ser capaz de superá-lo e jogar a verdade na cara dele. O contrário disso não é amor: é omissão.
      Falo isso como uma admoestação na caridade. Não pense que minhas palavras duras visam teu mal.
      Paz e Bem.

      Excluir
    7. Caio, antes de mais nada seja feliz só o fato de você se aceitar já é uma conquista, mesmo que os fatores que o levaram a ser gay sejam contraditórios, eu mesmo concordo com o final do texto minha homossexualidade descobri muito cedo e tenho aversão ao sexo oposto, não me vejo relacionando com uma mulher, hoje aos meus 34 anos sinto me feliz como sou o que me basta...seja feliz...

      Excluir
  2. Quando se trata do tema homossexualidade, Freud já foi completamente superado. Não existe nenhuma pesquisa de psicologia empírica que comprove essas teorias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. superado por quem?
      Por favor, poste a sua refutação e demonstre aonde o autor do texto está errado. Debata com o autor do texto.
      Vc não pode lançar uma alegação dessas se não estiver disposto a sustentá-la.

      Excluir
  3. Porra, o boiola ficava vendo filme pornô com o pai aos 9 anos e não sabe pq gosta de queimar a biela???? Dá licença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. putquepariu... santa ignorância

      Excluir
    2. O pai devia ser um abusador safado.

      Excluir
  4. Anônimo, que belo linguajar e respeito você tem. Uma coisa é assistir filmes, e outra coisa é se masturbar vendo eles, uma coisa que ele nunca fez na minha frente. Citei meu pai como exemplo, pois o computador ficava em local de fácil acesso e minha mãe também assistia (já cheguei até a encontrar contos eróticos em seu quarto). Não vejo ligação entre apenas "assistir" a filmes eróticos com o pai e gostar de "queimar a biela".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caio, acredito que só esse animal não entendeu a sua história

      Excluir
  5. Esse texto resumiu minha vida inteira!
    Meu pai viajava muito e não esteve presente na minha infância, em compensação minha mãe supria a falta dele, passava o dia inteiro comigo no colo, dando abraços, beijos, inclusive dormia com ela, até hoje eu tenho muito mais intimidade com minha mãe do que com meu pai. Tenho duas irmãs que sempre falavam dos rapazes bonitos na minha frente, acho que isso influenciou um pouco também.
    Às vezes penso que sou homossexual, mas sempre tenho dúvidas. Muitas vezes já me masturbei pensando em homens, ou vendo pornô gay, mas também já me masturbei por mulheres, vendo hentai e pornô lésbico. Sinto atração pelos dois, mas sinto mais por homens. Também sinto atração por mim mesmo. Nunca fiz sexo, nem com homem nem com mulher, já tive uma namorada e amava ela de verdade, sentia atração por ela.
    Como tenho 17 anos, acho que ainda dá tempo de reverter e não me tornar um gay de verdade, porque eu não quero. Quero ser homem pra ter meus próprios filhos, pois penso em ter um filho desde meus 8 anos de idade.

    O texto me ajudou a recobrar minhas esperanças de tentar mudar, alimentar esse desejo que tenho por mulheres, e reduzir esse desejo que tenho por homens. Me impressionei com o texto, obrigado, serviu como mensagem de auto-ajuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voce é bissexual, aceite isso, e tem mais atração por homens.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Artur Se vc tiver alguma fé religiosa, lembre-se que o contrário da homossexualidade não é a heterossexualidade, mas sim a santidade.
      De um jeito ou de outro, penso que é melhor vc abandonar a pornografia. Digo por experiência própria que esse é um caminho sem volta. Passe mais tempo caminhando e refletindo consigo mesmo. Tente se apoiar em Deus, conforme vc O entende, e o seu entendimento sobre Ele não te trazer nem esperança de solução para a sua questão, então trate de ampliar (esse entendimento).
      Já vou deixar um conselho: Deus é amor, e amor não é o mesmo que sexo. Existem vários tipos de amor: Ágape, Fileas, e Eros. Só eros é ligado a sexo, os outros dois não. Sexo é algo que é paralelo ao amor, que só traz frutos positivos em condições MUITO restritas.
      'Desejo-te sucesso nos seus sonhos. Paz e Bem.

      Excluir
    4. Artur, não se preocupe. É muito normal na adolescência termos experiências ou nos sentirmos atraídos por pessoas do mesmo sexo. Faz parte do processo de desenvolvimento e amadurecimento da nossa sexualidade. Perceba que em vc mesmo já está a resposta que procura: vc pensa em casar e ter filhos. Vc não é bissexual nem tem preferência por homens - vc realmente se espelha em homens para se tornar um deles. Aos poucos, vc vai amadurecer sua própria identidade e masculinidade, sem precisar se espelhar em outros, e vai descobrir o homem maravilhoso que já vive em vc. Como diz o ditado: o menino é o pai do homem. Assuma-se como o homem lindo que Deus criou vc para ser e seja esse homem na vida de uma mulher também linda que vai desejar ter vc ao lado dela. Seja feliz! Beijos, Luciana.

      Excluir
    5. Parei neste blog ao ver o assunto simplesmente pq procuro ajuda, tenho 33 anos sou mãe de um lindo garoto, e percebo que aos 6 anos faz falta uma figura masculina que ensine ele como um menino deve ser, o pai dele negou a ele o direito de se ter alguém pra chamar de papai, ele é um garoto dengoso ao extremo e gostaria que ele fosse mais largado no sentido de muléke!!! as vezes sinto vontade de me transformar em machinho ficar mais rebelde talvez ñ sei são lokuras que passam em minha mente pois gostaria que meu filho tivesse alguém pra se espelhar, a história do Caio de certa forma me mostrou que nem sempre ter um pai por perto quer dizer proteção contra o instinto homossexual, tb ñ quero dizer que este é o caminho que meu pequeno pode escolher, todos os comentários me esclareceram varias duvidas e muitos obrigada!!

      Excluir
  6. Obrigado KayoW. É sempre bom saber que existem pessoas que apreciam o que escrevo. O espaço foi feito pra vocês.

    Fernando, poderia dizer por quem Freud foi superado? Abordagens divergentes são sempre bem vindas, desde que sejam bem fundamentadas. Para refutar é necessário vir com o argumento na ponta do dedo.

    Artur, que bom que o texto ajudou você a se redescobrir. Sinto que fiz algo de útil a alguém. Leia também as outras postagens relacionadas a este mesmo assunto. Quem sabe não se sentirá melhor?

    ResponderExcluir
  7. Eu sou mulher, lésbica, e sinto tesão demais em assistir filmes de sexo gay; homens; não consigo entender o que de tão especial me atrai, mais é meio louco mesmo esse negócio de vc gostar de uma coisa e sentir um libido maravilhoso por outra. Se vc é homem e gosta de transar com homem, vá em frente. Se vc é homem e gosta de assistir filmes de homens mais não é gay, continue.. no final o que conta é vc ser feliz com vc mesma(o). Bjao.

    ResponderExcluir
  8. Socorro: Meu noivo sempre acessou pornografia e deixava o histórico (e eu via, lógico), de uns 2 meses pra cá eu notei que ele teve a curiosidade de ver coisas do tipo: punheta do negão, batendo punheta para o amigo é sempre esse tema masturbação do amigo. Estamos juntos há quase dez anos e vamos casar este ano. Estou aflita será que é a crise dos 40? como no texto fala que os homens tem tendencia gay será q essa curiosidade pode se tornar uma realidade? Será q devo conversar com ele e abrir o jogo?(dizer q eu vi no histórico? Não me levem a mal por "monitorar" sei q é feio, mas foi ele q eu escolhi pra ser o meu primeiro homem e pai dos meus filhos ele é muito especial p mim e não quero perdê-lo seja para outra ou outro. M ajudem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manda ele colocar na pagina anonima

      Excluir
  9. Olha, sem querer ser indelicada, mais expressando a minha opinião eu levo tudo isso para o lado espiritual, e também bíblico, Deus nos ama de tal forma que não acredito que Ele criou o ser humano para sofrer. Não acredito que Ele criou o ser humano para viver nessa confusão, então eu encaro isso como um processo de libertação. Qualquer homossexual que queira se libertar desse desejo por pessoas do mesmo sexo, se ele quiser e buscar em Deus ele se liberta. Eu não estou de maneira nenhuma ofendendo a ninguém só esponho isso pois é bíblico, " Se o Filho (Jesus) vos libertar, verdadeiramente sereis livre."João 8:36
    Selma Dias
    http://www.selmacriando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Anônima, infelizmente eu não posso dizê-la o que fazer ou não, já que não tenho conhecimento do histórico do relacionamento de vocês. Todavia a sinceridade e o diálogo aberto é sempre o melhor caminho para manter o relacionamento saudável. Não se desespere, tudo tem solução



    Selma, eu acho que seu ponto de vista é válido e é bem vindo. Entretanto só sabe o quanto é difícil transformar-se a si mesmo, quem sente na pele o desejo pelo mesmo sexo. Jamais saberemos o quanto uma pessoa (que deseja não ser homossexual) luta para se libertar do que ele acredita não ser parte dele.



    E como disse nossa amiga acima, no final o que conta é vc ser feliz com vc mesma(o)

    ResponderExcluir
  11. Sei que sou gay desde os cinco anos. Não me identifiquei com o texto. Nunca passei por nenhuma fase de confusão, sem saber do que gostava; sempre soube de meu desejos por caras, homens. Achei bem viajada essa ideia de vermos no parceiro nossa mãe fálica, senti até mesmo vontade de rir. Agora quero que alguém me explique a origem da heterossexualidade masculina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Decobriu novinho igual a mim, desde os 4 anos eu ja sentia, so que eu tive um pai ausente e uma mae superprotetora.

      Excluir
  12. concordo que todos os homens sentem amor pelo mesmo sexo e que a maioria se apavora com a ideia de que esse amor possa ser desejo sexual. É comum vermos agressividade gratuita entre dois amigos como forma inconsciente de impedir a evolução da amizade; não é raro um amigo, de repente, passar a evitar o outro ou mostrar-se invejoso, competitivo etc.
    Vivemos numa cultura que confunde desejo de contato físico, motivado por amor, com desejo sexual, motivado por instinto de reprodução. É comum, na adolescência, a manifestação de amor pelo amigo, com abraços, com carinho, com necessidade de permanecer juntos, até que surja a dúvida de ser manifestação da sexualidade.
    Para aqueles que, como eu, entendem que o amor pode surgir de compaixão, de gratidão, de identificação, de admiração e, embora contraditório, a partir de inveja.
    Não é difícil perceber que um indivíduo com sexualidade fraca possa nutrir forte inveja por outro de sexualidade forte. Essa inveja produz desejo de contato físico por amor, desejo de ter a sexualidade do outro. Isso não seria conflitante se esse desejo nunca fosse interpretado ou, propositadamente, conduzido como desejo sexual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc. Muito boas suas observações.

      Excluir
  13. Meu Deus nunca comentei site algum, mas esse me chamou a atenção. caro autor quem é você? que petulância fazer recomendações a terapeutas...
    eu sou homossexual , muito bem resolvido, nao sou psicótico com nada , adoro as minhas vitorias e fico muito mais feliz com a vitoria do meu companheiro( estamos juntos a mais de 7 anos). não tenho irmãos(intendi o sentido que vc falou(podem não ser genéticos)).minha mãe lado a lado com meu pai me ensinaram a amar e respeitar o meu próximo, independente do gênero... enfim... só pra concluir , fiz anos de terapia( não por ser gay) e meu terapeuta nunca me deixou em dúvidas , ate pq ele não tava sendo ago pra ler blogs doidos.

    quero argumentos teus referente ao q eu falei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sou eu? Eu sou um estudante de psicologia apenas.

      O texto acima, como diz nos créditos abaixo do comentário, é de autoria de um dos maiores psicanalistas da atualidade, J-D. Nasio. Eu não o parafraseei ou coisa similar; retirei-o literalmente e coleio-o aqui para que fosse debatido.

      Bom, eu não consegui entender o que necessariamente você quer que eu diga. Teorias que explicam a homossexualidade existem aos montes. Na própria psicanálise existem outras linhas de pensamento e por isso mesmo essas teorias não podem ser universalizadas.

      Seja mais preciso na sua indagação, que buscarei argumentá-lo segundo meus conhecimentos.

      Abraços!

      Excluir
    2. Então, ODACYR e EDUER: acho que a discussão sobre narcisismo é extremamente carregada de preconceitos. Em "... apaixonadamente apegado a seu corpo, a sua imagem e ao órgão viril, tanto o seu como o de seu parceiro. Mas, atenção, não veja nesse egocentrismo um amor de si sereno e complacente. Ao contrário, o narcisismo do homossexual o faz sofrer muito.." o autor faz transparecer a ideia de que homossexual é incapaz de amar o próximo, como se a relação homossexual fosse uma relação de amor a si mesmo e não ao próximo.

      É como se amar fosse um privilégio único dos heterossexuais.

      A dificuldade de manter relações gay vêm mais do meio do que da homossexualidade em si: todo gay tem uma adolescência confusa cheia de questões difíceis de tratar e compreender, depois vira um adulto que não teve adolescência e que não amadureceu suficientemente, que é um adulto que não compreende que é possível um homem amar outro homem, daí vive sem aceitação, com tristeza, depressão e vários outros problemas. É difícil para um gay compreender numa sociedade heteronormativa que um homem pode amar outro, que podem se casar e que podem ser companheiros. As relações hétero já tem esses pré-requisitos, é por isso que os héteros se casam e fazem festas de casamento: com a idealização de um dia amar outro e ser amado. Em compensação, ao gay é restrito o direito de amar, o direito de ir em um restaurante, o direito de dar um abraço em público, o direito de assumir perante aos seus parentes que ama outro homem.. o resultado disso é: gays doentes, que passam a vida frequentando saunas/boates e tendo relações promíscuas, vivendo em solidão, dependentes de drogas, álcool ou qualquer outro meio de escape com a realidade.

      Infelizmente o meio maltrata muito os gays, isso só vai acabar no dia em que uma relação hétero for equivalente com uma relação homo, no dia que dois homens em um altar for uma coisa bonita para a sociedade então toda essa violência se acabaria. Não teríamos mais jovens gays querendo se matar por não se aceitarem.

      Nesse dia, a palavra narcisismo deixará de existir nos manuais de psicologia sobre homossexualidade.

      Parabéns EUDER pelo seu relacionamento de 7 anos.

      Excluir
  14. Tenho 19 anos, sempre gostei de meninas e nunca tive dúvidas quanto a minha sexualidade. Quer dizer, sempre soube que gostava de mulheres, mas sempre fui inseguro quanto a questão do sexo, pois fiz cirurgia de fimose e fiquei com cicatrizes. De um tempo pra cá, prestando atenção nos pênis dos atores, pelo caso citado do meu, me peguei na vontade de fazer sexo oral em um cara. Já li algumas coisas a respeito da teoria do Freud sobre o aspecto narcisista da homossexualidade. Na vdd nem acho que eu seja, nunca tive tesão por figura masculina, até tentei ver videos de gays e nunca tive ereção. Não tenho mais certeza sobre a minha sexualidade. Obs:também nunca me apaixonei pelo sexo oposto, mas ainda agora alguma menina bonita me desperta sentimentos. Obs2: sou filho único e muito mais apegado com a minha mãe do que com meu pai, por ter visto algumas vezes, quando criança, meu pai batendo nela... Porém as relações se normalizaram, e não acredito ser isso o motivo que desencadeou isso em mim. Também não acredito na teoria freudiana sobre a homossexualidade. Obs3: também já peguei meus pais fazendo sexo na mesma época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  15. Nossa.. que psiquismo conturbado o seu.

    Mas, porque você tentou ver vídeos gays para ter ereção, se afirma veementemente "nunca tive dúvidas quanto a minha sexualidade"?

    ResponderExcluir
  16. ou vc é homem ou é mulher ,o que passa disso é desvio de conduta ou afronta a DEUS isso sim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. srsr e como vc sabe o q Deus pensa querido? um livro antigo com contos e fabulas judaicos? pra vc serve? como verdade absoluta? srrss
      dica estude filosofia e veja a caverna de Platão quem sabe vc não se liberte do senso comum

      Excluir
  17. ser ou não ser, eis a questão;afeto materno? talvez,auxencia do pai? tmbm é possível,mas uma coisa é certa:homosexualidade não é opção de ninguém,vc pode escolher oque vestir,comer,beber etc,mas não pode escolher de quem gostar ou até amar.EU por ex:já namorei meninas e meninos,o mais incrível aconteceu;me apaixonei por um cara e namoramos por um ano,depoi ele me deixou,entrei em depre e faz cinco anos que estou sozinho mas não tenho interesse por ninguém mais,nem homens nem mulheres;será que preciso de ajuda e não sei?!

    ResponderExcluir
  18. Acho ridículo esse blog, mais ridículo quem fica se importando com o que eles dizem. O negócio é ser feliz, gay ou não, fazendo sexo ao invés de perder tempo procurando ajuda/opnião na internet. HDAUIHDAUIHS piada isso aqui..

    ResponderExcluir
  19. Não acho tão rídiculo isso não, é um meio onde as pessoas encontram para se abrirem mais. Parabéns ao criador do Blog, Outra coisa, O que importa, A felicidade ou a opinião dos outros? Obvio que é a Felicidade, então independentemente do que você é... ( hetero, Homo, Bi) seja feliz... pois a vida é muito curta... Lembre-se também que ninguem veio ao mundo para amar homens ou mulhers viemos ao mundo para amar as pessoas.
    Grato; Bye .

    ResponderExcluir
  20. Acho também que não deve parar os comentários não, pois todo dia uma pessoa nova pode procurar ajuda, então mantenha sempre atualizado com Opiniões, Sujestões... Grato...

    ResponderExcluir
  21. Olá! Sou homossexual e tenho 17 anos, e adorei o texto! Me identifiquei em partes, e por curiosidade, também quero seguir nas áreas de psicologia e psicanálise.
    Minha opinião sobre o assunto:
    Tenho muitos amigos gays e lésbicas e pelos relatos que tenho deles, cada um possui um tipo de relação diferente com sua mãe. No meu caso, eu posso concordar em partes com o afastamento do meu pai, pois minha mãe se separou dele quando eu tinha um ano de idade, mas no mesmo ano, "casou-se" com o meu atual padrasto, o qual sempre manteve uma relação estável e próxima com ela, mas não muito comigo. E, posso dizer sem problemas, que atualmente tenho com ela uma relação melhor e mais próxima do que antigamente. Em relação à criar uma imagem feminina e sensual em minha cabeça, posso dizer que isso acontece comigo, mas não com muitos de meus amigos. Me considero narcisista, mas mais pela minha personalidade, enquanto eu praticamente odeio minha aparência. E, em relação à busca de um parceiro, eu procuro idealiza-lo de uma maneira diferente e semelhante a mim, ao mesmo tempo, sendo que no "diferente", nenhuma das características se enquadram na minha personalidade durante a infância. Realmente adoro todas essas ideias da psicanalise sobre o assunto, e pretendo estuda-las fielmente mais pra frente.
    Porém, lembro-me bem que na minha infância eu já sentia umas atrações instantâneas pelo sexo oposto, e no decorrer da minha vida isso foi ficando mais influente em mim quando eu percebi que estava havendo uma aceitação social maior (mesmo que ainda insuficiente para uma convivência social agradável). Acredito que a homossexualidade começa a se despertar quando a criança começa a perceber que aquilo realmente existe, porque, embora muitos digam que não, há sim uma superproteção dos pais em relação à exposição das crianças ao "ser homossexual". A criança nasce e cresce com um padrão de vida a ser seguido (nasce, estuda, trabalha e casa-se) e chega numa fase da vida que começa a questionar esse roteiro e passa a descobrir-se. Por isso dizem que as pessoas "nascem homossexuais". Não sei bem se é isso mesmo que ocorre, mas sobre dizer que alguém vira homossexual porque quer é o maior comentário anti-empático (não sei se esse termo existe, achei tendência). Só por ser um fenômeno inconsciente, é ainda mais viável acreditar que aconteça sem que percebamos durante a infância, já que cria-se uma barreira pelo superego, influenciada pelo roteiro social que eu disse acima.
    Emfim, acho que se tem muito a estudar sobre o assunto e adoraria me afundar em pesquisas sobre, pra pelo menos concluir algo que posso engajar pesquisas na área nas futuras gerações.

    Outra coisa que acredito bastante, é que não só o homossexual deve ser estudado e questionado, mas também o olho banhado de preconceito do não(ou sim, quem sabe)-homossexual.
    Não sei se me expressei direito, tenho forte tendência à defasagem...

    ResponderExcluir
  22. parabens por dar chances aos mais novos, tenho 46 anos e nunca tive oportunidade de falar sobre issso na adolescência, apenas como meu melhor amigo, que infelizmente já faleceu. Gosteo tb que vc enfatiza que não há "culpa" dos pais. Acho que na visão de Freud/Lacan as figuras de pai e mãe são simbolicas, o que vale dizer, mesmo com um pai ausente, o criança pode "simbolizar" outra figura como a castradora (pai). Mas, na verdade, continuamos sem saber de tudo e o que vale é tentar não transformar o desejo em angústia e viver livremente o desejo.

    ResponderExcluir
  23. ENTÃO PORQUE O HETEROSSEXUAL MASCULINO prefere amar “O OPOSTO”, em lugar de se angustiar diante do “IGUAL”, diante do inquietante e obscuro corpo MASCULINO??? SUA TEORIA SIMPLESMENTE NÃO RESPONDE ESTA QUESTÃO BÁSICA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basicamente, o heterossexual ama o oposto porque ele sofre a castração provocada pela figura que desempenha a função paterna. Essa castração vai cortar ou limitar este excesso de ternura sufocante existente entre mãe e filho.

      Excluir
  24. VAMOS TOMAR POR EXEMPLO O CASO DO CARLOS PARA DISCUTIR ESTE TEXTO:

    CARLOS ERA UM CARA LEGAL, ESTUDIOSO, INTELIGENTE, OS PAIS DE CARLOS SEMPRE GOSTARAM DELE. A FAMÍLIA DE CARLOS NÃO É PERFEITA, AFINAL EXISTE ALGUMA QUE SEJA? OS PAIS DE CARLOS SE DIVORCIARAM MAS ISSO JÁ FOI SUPERADO TAMBÉM. CARLOS PERCEBEU QUE DESDE PEQUENO GOSTAVA DE GAROTOS E QUE GOSTAVA DA COMPANHIA DE GAROTOS. DAÍ CARLOS TINHA MUITOS AMIGOS HOMENS E ACABOU SE APAIXONANDO POR UM DELES. CARLOS AMAVA SEU AMIGO E AGORA SEU NAMORADO. CARLOS LEVOU SEU NAMORADO PARA APRESENTAR A SEUS PAIS. OS PAIS ADORARAM E APOIARAM ESTE NAMORO. CARLOS E SEU NAMORADO VÃO TODA SEMANA AO SUPERMERCADO JUNTOS E FAZER COMPRAS E SEMPRE PLANEJAM O FUTURO JUNTOS. CARLOS E SEU NAMORADO FIZERAM A FESTA DE NOIVADO E CONVIDARAM DIVERSAS PESSOAS DA SUA CIDADE. CARLOS E SEU AGORA NOIVO SAÍRAM NA COLUNA SOCIAL DO JORNAL DA CIDADE. TODOS GOSTAVAM DO CASAL. CARLOS E SEUS NOIVO AGORA CASARAM E FIZERAM ATÉ UM BOOK DE FOTOS DO CASAMENTO. CARLOS E SEU MARIDO PASSARAM LUA DE MEL NUMA ILHA. CARLOS E SEU MARIDO ERA UM CASAL QUE TODOS NA CIDADE INVEJAVAM SER. TINHAM NASCIDO UM PARA O OUTRO...

    SE NA PRÁTICA AS RELAÇÕES HOMO FOSSEM TRATADAS DE MESMO MODO COMO AS RELAÇÃO HÉTERO NÃO HAVERIA ESPAÇO PARA O AUTOR DESSE TEXTO AFIRMAR QUE:

    "O NARCISISMO DO HOMOSSEXUAL o torna frágil e superemotivo: é às vezes tão seguro de si que se torna intransigente e agressivo; outras vezes, se desvaloriza de tal maneira que naufraga no isolamento e na mágoa."

    SIMPLES!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu penso que você não está de todo errado. O homossexual não é inseguro por natureza, mas torna-se por causa do ambiente e das práticas culturais que o cercam: "será que sou gay?", "será que eu posso contar pra todo mundo?", "será que meus amigos e familiares vão me aceitar", "o que os outros vão pensar de mim?" e por aí vai...

      Excluir
  25. Bem creio q esse assunto e mais complexo d q muita gente pensa; creio q ha varias explicacoes para a origem da homossexualidade entretanto afirmo sem vacilar q se envolver sexualmente com uma pessoa do mesmo sexo nunca foi e nunca sera o proposito, e muito menos o objetivo da nossa existencia, mesmo q haja atracao e ate tendencia, se a mesma nao for alimentada incentivada ou ate mesmo realizada, ha a possibilidade desse individuo cumprir o seu real e verdadeiro proposito, relacionando-se com outra pessoa do sexo oposto formando assim uma familia tradicional tal como o nosso Pai Celestial instituiu formou e ordenou com essa seguinte frase Deixara o homem seu pai e sua mae e unir se a a sua esposa e serao ambos uma so carne. Com essa afirmacao nao estou dizendo q quem se debate com estas questoes esta enfrentando um problema facil.Nao! nao estou afirmando isso! pois alguem pode me relatar qualquer desafio facil que envolva relacionamento e tambem o sexo independente de sua opcao sexual? pois vendo pelo prisma de Deus nosso pai nao so a homosdexualidade e um erro grave como tambem a fornicacao e o adulterio...etc. praticas tao comuns na nossa sociedade. Para vencermos qualquer falha ou tendencia que nos tornem vis, precisamos fortalecer o nosso lado espiritual so assim conseguiremos vencer e se sobrepor as tentacoes e desejos carnais q nos afastam do nosso proposito divino que é paz e felicidade nessa vida e Exaltacao com nosso Pai e Deus no mundo vindouro! E eu desafio qualquer que esteja lendo essas minhas palavras a nao ser feliz se essa pessoa se ARREPENDER E PASSAR A VIVER O EVANGELHO DE JESUS CRISTO E NAO SE TORNAR UMA PESSOA FELIZ, desafio qualquer um! Nao se enganem voces sao capazes de superar si mesmos, pois Deus nos deu esse poder, mas precisamos querer, essa e a questao! E quao mais arraigado e profundo for a fraqueza a tendencia, ou o ser, ou nao ser, qao proporcional ou maior deve ser o desejo de mudanca...!senao nao funciona. Enfim Eu sei e sinto que Deus nos ama tao profundamente que nao somos ainda capazes de entender esse amor... e foi por esse amor que ommesmo nos enviou JESUS CRISTO que expia, que nos cura da grande maioria de nossos erros caso o aceitemos e nos arrependamos. Eu sei disso! eu vivo isso! sinto paz no meu lar e na minha familia. sou falho, mas com a ajuda divina estou no caminho que foi e esta preparado pra qualquer um, desde que assim o queira segui lo! !! Sem mais amo todos os meus irmaos respeito e considero e digo irmaos nos podemos ser melhores podemos ir alem podemos ser felizes em nos esta esse poder!!!! mas precisamos queter!! Voce realmente quer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, embora isso dependa de os pais orientarem a criança desde sempre nesse sentido, já que não se tem como prever ou identificar o exato momento em que a criança começa 9nos casos em que isso acontece) a seguir pelo caminho da homossexualidade.

      Excluir
  26. Tenho certeza q quem escreveu esse texto n é homossexual, somente outro gay para entender oq nós passamos, oq somos. É fácil falar quando n é com vc, o achar n é o mesmo q saber... N tentarei explicar nada pq não entenderão mesmo e, para os pseudo-entendedores dos comentários e respostas de comentários só deixo a minha pena a vcs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, posso dizer pra vc, com conhecimento de causa, que sei o que é vc ter a primeira experiência sexual com alguém do mesmo sexo aos 11 anos, sei o que é mesmo antes, já aos 5 ou 6 anos, sentir encantamento por outras crianças do mesmo sexo e se sentir quase sempre menos, inferior a elas. Sei o que é ser reprimida, o que é passar pela adolescência se sentindo dividida, se pegando admirando outras garotas, seus corpos, tendo sonhos eróticos homossexuais, e reprimindo isso. Apesar de quase sempre me apaixonar por meninos, nunca me senti suficientemente mulher para eles, e sempre achava as outras melhores, mais bonitas, sensuais e decididas que eu. Sei o que é lutar contra esse caminho e me reorientar, pq nunca foi isso o que quis pra mim. Eu não escolhi isso pra minha vida. Sou mulher, nasci assim e tenho o direito de viver assim. Não aceito ser lésbica. Não é quem eu sou. Nunca aceitei ter outras experiências sexuais nesse sentido, embora, muitas vezes, tenha sentido vontade. Hoje, tenho 36 anos, sei que ainda existe em mim uma parte, hj bem mais fraca, homossexual, e me vejo como bissexual, mas só dei vazão a todas as minhas fantasias e vivências com homens. Posso afirmar que me sinto realizada assim. Ao contrário do que dizem, eu OPTEI, fiz sim uso do meu livre arbítrio, da minha razão e vontade humanas e escolhi viver plenamente dentro do gênero em que fui criada. Se tivesse nascido homem, valorizaria meu sexo. Nasci mulher, vou valorizar quem sou. Deus fez tanto um quanto o outro perfeitos para serem felizes como são. Pra que vou querer ser o que não sou? Pra perder tempo sendo infeliz, imperfeita e frustrada? Vim ao mundo mulher. Vou ser feliz assim. Se houver uma outra vida e eu vier homem, vou ser feliz como homem. Não preciso mudar a natureza que Deus me deu pra gozar, pra ter prazer ou para amar. É uma questão de 'sintonizar' a frequência e aproveitar o prazer da sua natureza. Pra mim, liberdade não é até aonde se pode ir, mas sim, até aonde se quer ir. E eu escolhi a liberdade de ser feliz sendo, aceitando, respeitando e amando ser quem sou.

      Excluir
  27. Nunca passei por isso de brincar com amiguinhos sexualkmente ainda bem

    ResponderExcluir
  28. Meu nome e victor (nome ficticio) bom vou contar um pouco de minha historia resumidamente, tenho 16 anos desde oa meus 2 anos meus pais sao separados e moro com minha avo. Minha mae nunca foi presente entao meu pai tentava suprir minha carencia me dando tudo oque eu queria confesso que sou super mimado, aos 12 anos eu estava na casa de minha tia vendo meu orkut, entao fui a um site adulto e apareceu um link gay boy post, entao vi dois homens transando e me chamou muita atencao entao me maturbei e continuei nisso, ate esse ano nunca tinha tido nada, mas com o aplicativo scruff encontei um certo garoto no qual me relacionei, perdi minha virgindade com uma garota mas confesso que gostei mais com o garoto, entao me sinto bisexual ainda, e hoje em dia ainda mantenho contato com esse garoto, mas enfim nao como antes

    ResponderExcluir
  29. Fugindo um pouco do assunto, conheço um rapaz de 17 anos, que se diz "assexuado". Ele diz que jamais sentiu qualquer tipo de atração por homem ou mulher. Disse inclusive que nunca ejaculou, e nem mesmo chegou a ter a tal polução noturna. Como analisar isso? Seria parecido com o caso de padres, por exemplo, que optam pelo celibato?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse garoto e um caso a parte, estranho isso, seria oque uma anomalia genetica?

      Excluir
    2. Lucahs Ubiratã17 outubro, 2014

      Ser assexuado não é uma escolha, você não escolhe não ter atração. Já o celibato é uma escolha de cunho religioso . O caso é que aos 17 anos, nunca tive atração sexual, ou ejaculação ou até mesmo polução noturna. E o interessante é que não há essa de repressâo sexual, já tentei ter envolvimento com ambos os sexos, mas em ambas ocasiões, não prossegui por falta de estímulo, excitação. Não vejo problema algum quando o assunto é sexo, até porque, falar de algo em que você não tem experiência é complicado. Acho que o importante é que a pessoa esteja em paz consigo mesmo, e eu estou em paz, sendo quem sou.

      Excluir
    3. Eliane, acredito que o Lucahs tenha respondido à sua questão. Para os assexuados não existe um objeto de amor que eles possam descarregar sua energia sexual. Isso porque a energia sexual não existe. Não se trata de uma escolha, mas sim de uma constituição.

      Excluir
  30. O problema é que os psicanalistas tomam a forma do corpo pelo seu conteúdo, o fato é que se uma criança do sexo masculino olha para outra pessoa, culturalmente concebida como pertencendo a mesma categoria, i,e., do sexo masculino, não significa que estes devam ser considerados semelhantes para o sujeito que deseja, ou como mero reflexo de sua auto-imagem. Profundo engano.

    ResponderExcluir
  31. Por curiosidade e gostar de publicaões com essa temática, quero dizer que o texto esclarecer um fato entre muitos outros que tentar buscar respostas. Pude ter a chance de ler o livro Sigmund Freud, acredite, encontrei explicações sobre a descoberta da sexulidade desde a infãncia até a fase da concretização idealização. E assim, na minha adolescência namorei meninas desde a mocinha até a mais arretada, porém, nesse meio tempo já sentia atração pelo mesmo sexo. Na escola era apelidado de “viadinho“ pelos meninos e sempre tive mais amigas do que amigos. O que quero dizer que atualmente namoro rapazes e apenas procuro de forma honesta e segura ser feliz. Ah, também sou cristão. Interessou-me esta publicação, fico grato.

    ResponderExcluir
  32. Peguei o celular do meu filho de 9 anos e vi no histórico que ele esta vendo pornografia! Vi fotos de mulheres nuas, homens com homens, mulheres com homens, vibrador anal! Estou perdida! Será q meu filho vai ser homossexual?

    ResponderExcluir
  33. Ninguém pode te responder esta pergunta. Ele pode se descobrir tanto homossexual quanto heterossexual, ou bissexual. De um modo geral 9 anos de idade está muito cedo para esta exposição pornográfica. Há muito mais curiosidade infantil do que propriamente desejo sexual seja homo ou hétero. Aos pais cabe conversar e orientar a respeito das experiências que ela vai futuramente adquirir. Se você quiser falar mais sobre isto, fique a vontade para me escrever um e-mail. Estarei sempre disposto a ajudar.

    ResponderExcluir
  34. Boa noite
    Gente sofro (posso dizer assim) pois durante toda minha vida sofri por não aceitar está atração que sinto pelo mesmo sexo.
    Muito cedo fui exposto a pornografia (revista de sexo hetero),e na adoslecencia me relacionei com um primo adulto.
    Sempre na escola apesar de ser muito na minha ,servi de chacota para alguns alunos.
    Tentei suicídio muito novo,perdi minha mãe num acidente de carro e tive um pai ausente e alcoólatra.
    Fui educado por 3 mulheres ,sempre vendo o universo feminino,sofri muito de baixa estima e todo o tempo por mais de 20 anos com a perda da minha mãe,e por sentir atração por homens.
    Já na fase adulta me envolvi com muitos caras e também praticava diversas modalidades de sexo (fetiches).
    Resolvi parar com a prática homosexual e os fetiches,porém não sinto nenhuma atração por mulheres.
    Sem a prática sinto falta demais ,porém sinto mais paz comigo e com Deus.
    Todos os dias mato um leão ,porém eu venço.
    E muito forte a questão do homosexualismo e a pornografia.
    Meu alvo ,prioridade,meta agora e viver em sintonia espírito ,alma e corpo.
    Gostaria de saber se tem terapia ou algum tratamento que me ajude a me livrar disto.
    Eu quero ser curado....respondo por mim....no meu caso só trouxe mal.
    Grato por tudo,não deixem este,espaço morrer....divulguem.
    Meu email jpsjrec@ig.com.br

    ResponderExcluir
  35. Tenho a impressão de que a maior parcela da programação de TV é feita para as mulheres.
    Meninos que passam o dia assistindo TV veem desenhos de menina, danças de meninas, cantoras e atrizes, roteiros de filmes e novelas mais voltados para o mundo feminino...

    Qual a referência que um menino vai ter de identificação com o mundo masculino se fica o dia todo assistindo na TV coisas de menina???

    ResponderExcluir
  36. Quanta merda esse texto.
    Ok explicou a causa da homossexualidade é falta de auto estima, ou narcisismo e tal.
    E a a causa da heterossexualidade é o que? Apenas procriação?
    O problema da ciência é achar que tudo tem uma causa de acordo com o que o seu ramo ensina. Biologia fala em genética, a psicologia em causas emocionais.
    Pra mim todos vocês estão errados. Existe uma coisa chamada amor, e até hoje ninguém conseguiu entender ele, sabem os efeitos químicos que ele causa, as emoções que o despertam, mas não sabem o porque, não há matemática para isso.
    Ser gay é amar alguém do mesmo sexo. Simples assim.
    Acho inútil pesquisar sobre homossexualidade.
    Ela existe e sempre vai existir e não faz mal a ninguém. Ponto. Não tem pra que ficar estudando algo que não incomoda.

    ResponderExcluir

Flickr Images

Formulário de contato