Filosofias e Reflexões Religião

A ciência e a bíblia são compatíveis?

quarta-feira, novembro 09, 2011Roberth Moura

A CIÊNCIA nos ajuda muito a compreender a natureza revelando um nível de ordem, precisão e sofisticação que apontam, aos olhos de muitas pessoas, para um Deus de infinita inteligência e poder. Do ponto de vista delas, a ciência revela não só detalhes da natureza, mas também aspectos da mente de Deus.
Esse ponto de vista encontra amplo apoio na Bíblia. Romanos 1:20 diz: "As suas quali­dades invisíveis [de Deus] são claramente vis­tas desde a criação do mundo em diante, por­ que são percebidas por meio das coisas feitas, mesmo seu sempiterno poder e Divindade." De modo similar, O Salmo 19:1,2 afirma: "Os céus declaram a glória de Deus e a expansão está contando o trabalho das suas mãos. Um dia após outro dia faz borbulhar a fala, e uma noite após outra noite exibe conhecimento." Mas, apesar de todas as suas maravilhas, a na­tureza revela apenas algumas facetas da perso­nalidade de nosso Criador.


Os limites da ciência

Muitas verdades sobre Deus estão além do alcance da ciência. Por exemplo, um cientista talvez possa descrever cada molécula de um bolo de chocolate, mas será que sua análise revela por que e para quem ele foi feito? Para responder a perguntas como essas - que, segundo a maioria das pessoas são as mais importantes -, ele precisa perguntar à pessoa que fez o bolo.


De maneira similar, a ciência nos "fornece muitos fatos", escreveu o físico austríaco e ganhador do Prêmio Nobel Erwin Schrödinger, "mas não revela absolutamente nada sobre as coisas... que são realmente importantes para nós". Isso inclui, conforme ele disse, "Deus e a eternidade". Por exemplo, só Deus pode res­ponder às seguintes perguntas: Por que o Uni­verso existe? Por que nosso planeta está reple­to de vida, incluindo vida inteligente? Se Deus é realmente todo-poderoso, por que ele permi­te a maldade e o sofrimento? Há esperança após a morte?
Será que Deus responde a essas perguntas?

Sim, nas páginas da Bíblia. (2 Timóteo 3:16) Mas você talvez se pergunte: 'Como posso ter certeza de que a Bíblia é um livro de Deus?' Do ponto de vista científico, o que a Bíblia diz sobre o mundo que nos cerca precisa se har­monizar com os fatos científicos, pois Deus não se contradiz. Será que a Bíblia reflete essa harmonia? Veja alguns exemplos.

Cientificamente avançada

Quando a Bíblia foi escrita, muitas pessoas acreditavam que vários deuses habitavam a terra e que eles - não as leis naturais - controlavam o Sol, a Lua, o tempo, a fertilidade e assim por diante. Mas os antigos profetas hebreus que serviam a Deus não pensavam assim. É claro que eles sabiam que Jeová Deus podia controlar diretamente a natureza e que tinha feito isso em certas ocasiões. No entanto, John Lennox, professor de matemática na Universidade de Oxford, Inglaterra, disse que aqueles profetas "não precisaram deixar de acreditar que [deuses místicos] controlavam o Universo..., pelo simples fato de que eles nunca tinham acreditado nesse deuses. O que os protegeu dessa superstição foi acreditar em Um Deus Verdadeiro., Criador do céu e da Terra".


Como essa crença os protegeu de supersti­ções? Uma maneira foi que o Deus verdadeiro revelou a eles que o Universo é governa­ do por estatutos, ou leis exatos. Por exemplo, mais de 3.500 anos atrás Jeová Deus pergun­tou a seu servo Jó: "Chegaste a conhecer os estatutos dos céus?"(Jó 38:33) No sétimo sécu­lo AC, o profeta Jeremias escreveu sobre "os estatutos do céu e da terra". - Jeremias 33:25.
Assim, todos os que viviam nos tempos antigos e tinham fé nos escritos bíblicos dos profetas, sabiam que o Universo não é governado por deidades místicas temperamentais, mas por leis racionais. Por isso essas pessoas tementes a Deus não precisavam se curvar diante das coisas criadas por Deus, como o Sol, a Lua ou as estrelas, nem adotar um conceito supersticioso sobre elas. (Deuteronômio 4:15-19) Elas encaravam as obras de Deus como objetos de estudo que revelam a sabedoria, o poder e outras qualidades dele. - Salmo 8:3-9; Provérbíos 3:19,20.
Assim como muitos cientistas hoje, os hebreus antigos também acreditavam que o Universo teve um princípio. "No princípio Deus criou os céus e a terra", diz Gênesis 1:1. Além disso, Deus revelou ao seu servo Jó que a terra está 'suspensa sobre o nada', isto é, suspensa no espaço. (Jó 26:7) E mais de 2.500 anos atrás, o profeta Isaías escreveu que a Terra é um círculo, ou esfera. - Isaías 40:22

Realmente, a Bíblia se harmoniza com as verdades científicas sobre a natureza. Na verdade, esses dois campos de estudo não são apenas compatíveis, mas se complementara perfeitamente. Desconsiderar um deles é perder a oportunidade de aprender sobre Deus. - Salmo 119:105; Isaías 40:26.



Extraído integralmente de: Despertai! (fevereiro de 2011)

Links interessantes:
Provas da existência de Deus – o mito da caverna: Provando a existência de Deus através da alegoria de Platão (o mito da caverna). Fala de maneira simples como as pessoas fecham os olhos para Deus não percebendo o óbvio na sua frente: fala de maneira filosófica e fácil de entender que Deus existe sim.

A (esquecida) existência de Deus: A perda do contato das pessoas com a criação de Deus (árvores, animais, rios...) pode fazê-las afastar de Deus? O não sentir tudo aquilo que Deus criou pode torná-las mais auto-confiáveis em si mesmas e esquecer de quem as criou? Veja o intenso debate sobre a possibilidade de esfriamento de fé quando se mora em uma grande cidade.
Maktub – predestinação ou livre-arbítrio?: Você acredita que somos predestinado ou que somos livres para escolher o que fazer da nossa vida? Acredita que não adianta fugir daquilo que já está escrito ou pensa que tem controle sobre todas as variáveis do seu comportamento? Descubra aqui se você é predestinado ou se escolhe por você!

Algumas verdades sobre a bíblia que você não pode morrer sem saber: Curiosidades interessantíssimas sobre a bíblia que certamente você não sabia.

You Might Also Like

39 comentários

  1. que argumentos hein...
    eu destrocaria todos eles, mas vou deixar somente alguns simples sobre a criacao.
    Segunda a Biblia, Deus criou a luz, antes de criar o sol.
    Segundo os criacionistas, os fosseis de dinossauros sao apenas um dos desafios de Deus a nossa feh nele.
    Existiriamos nos e a Terra ha apenas 6 mil anos?
    Adao e Eva???

    ResponderExcluir
  2. Cara. na boa, vai rezar. Esquece essa de ligar ciência com fé. Só para ser chato, repete ai, umas duzentas ou trezentas vezes algum milagre, para podermos obter dados concretos, vai, como a multiplicação de peixes, em um ambiente controlado e amplamente vigiado.
    Esquece essa de ligar ciÊncia com supertição.

    ResponderExcluir
  3. A Bíblia não faz sentido algum :P

    Adão e Eva?

    Deus criou a Terra em 7 dias?

    Moisés abriu caminho pelo mar?

    Dez mandamentos?

    O Paraíso?

    O Inferno?

    Demônio?

    Exorcismo?

    E outras merdas ai...

    ResponderExcluir
  4. Autor do blog, não dê bola para esse povo não. Você pode perceber que eles não tentam refutar os seus argumentos, ao contrário, eles se limitam em usar um "ad hominem" básico ou apenas citar os tópicos qualquer, sem argumentá-los.

    Os ateus hoje em dia estão presos em falácias e argumentos falhos. Continue o bom trabalho!

    P.s.: Você, autor, percebe que a falta de argumentos é tão grande que, na verdade, não foi imposto nenhum argumento contrário aos seus argumentos?

    ResponderExcluir
  5. Até agora ninguém refutou meus argumentos com argumentos tão convincentes quanto os meus. Só fazem vãs indagações e lançam críticas ao vento, sem conteúdo algum.

    ResponderExcluir
  6. "Cara. na boa, vai rezar."
    Cara, um ateu voltar a acreditar em deus, é a mesma coisa que um adulto voltar a acreditar em papai noel.

    ResponderExcluir
  7. Por que Deus é considerado explicação para tudo? Ele não é!
    Ao contrário: é a não-explicação, o dar de ombros, um "sei lá" enfeitado de espiritualidade
    e rituais.
    Se alguém atribui alguma coisa a Deus, geralmente isso quer dizer que essa pessoa não faz a menor idéia de como aquilo funciona, por isso está atribuindo a coisa a uma fada celeste inalcançável e incognoscível.
    Peça uma explicação sobre de onde veio esse ser divino, e são grandes as chances de você receber
    uma resposta vaga e pseudofilosófica dizendo que ele sempre existiu, ou que não pertence à natureza. O que, é claro, não explica nada!

    Só porque AINDA não temos a capacidade de explicar a criação e o funcionamento de um universo de bilhões de anos devemos acreditar num ser invisivel que surge do nada e decide "criar" a matéria e a vida?

    Vão estudar!

    ResponderExcluir
  8. A Religião não traz respostas, só impede as perguntas!

    ResponderExcluir
  9. Olá, sou biólogo e acredito fielmente na ciência, porém seu texto tem ótimos argumentos...

    Infelizmente algumas pessoas lêem algum artigo científico e ja dizem que Deus não existe, ou dão uma lida na bíblia e desmerecem a ciência...

    O pior ignorante é o radical, e nesse caso, é aquele que acha que sabe muito sobre ciência e sobre fé, mas no fim não sabe nada...

    Da sim para conciliarmos a ciência com fé, Deus não é propriedade de nenhuma religião, não confundam isso...

    E como dizia Pasteur, um dos maiores cientista de todos os tempos "Um pouco de ciência nos afasta de Deus, muito, nos aproxima"...

    ResponderExcluir
  10. Cara, Eu sou amante da ciência e conheço tudo de cabo a rabo de maneira profunda.

    Nem cheguei a ler todo o artigo por que cansei de tão parcial que é.

    Garanto que tenho argumentos tão fortes que o papa deixaria de acreditar em deus.

    O argumento mais forte é algo bem simples. A história da humanidade. Procurem estudar um pouco isso e se perguntem por que vocês têm unha na mão.

    Nem vou citar sobre a estrutura do universo senão vou criar uma polêmica incrível, mas procurem sobre os filamentos do universo.

    Ciência não é e nunca será compatível com religião. Sinto muito.

    ResponderExcluir
  11. Concordo plenamente com voce Léo, a história da humanidade nos explica praticamente tudo sobre os deuses!
    Imagine você como um homem primitivo que passou a perceber os elementos da natureza e começou a questioná-los... voce passa anos buscando uma explicação, mas nao chega a nenhuma conclusão, então alguns destes fenômenos são tão complexos que nao podiam ser naturais, somente um ser poderoso ou feiticeiro poderia criá-los, então surge uma primeira divindade com tal capacidade.
    No entanto uma unica divindade nao poderia dar conta por exemplo de várias funções ao mesmo tempo (assim como os humanos que tendem a se especializar em algo), então criam um deus do fogo, um da chuva, um da colheita, da floresta e assim por diante!
    No fim vemos que todas as religiões primitivas são politeístas! Somente em locais desérticos com uma paisagem muito homogênea um unico deus era necessário para administrar tudo. Deste modo surge o monoteísmo.
    Com o avanço da ciencia e graças às grandes mentes que não satisfizeram com as respostas IMPOSTAS pela religião fomos desenvolvendo as respostas e chegando a muitas descobertas que a religião e os deuses humanos jamis nos dariam!
    Eis um breve resumo da história da religião, e tenho muito mais pra dizer, infelizmente me falta tempo, mas em breve retornarei aqui!

    ResponderExcluir
  12. A simples ilusão das coisas que não existem podem vir a ser pela imaginação humana... não obras do sobrenatural, mas do mais natural que nós mesmos conhecemos nosso próprio poder de criação.

    ResponderExcluir
  13. Mais uma vez pessoas como o Léo vieram sem argumentos sólidos, o cara citou alguns nomes relacionados á ciência mas garanto que não sabe explicar nenhum deles.
    Prova de sua IMENSA ignorância é o fato dele dizer que conhece tudo de cabo a rabo de maneira profunda, sinto muito em lhe informar, ninguém conhece tudo sobre algum assunto.
    Esse Léo disse para irmos estudar, mas é fácil mandar alguém estudar quando não se tem a capacidade mínima para ir fazer isso por si mesmo. Ah, e a sua pseudo possível polêmica ''Nem vou citar sobre a estrutura do universo senão vou criar uma polêmica incrível, mas procurem sobre os filamentos do universo.''
    não convence... você fala como se soubesse alguma coisa sobre isso, e mais uma vez, devo lhe informar que é uma teoria a qual muitos cientistas refutam por meio de verdadeiros argumentos sólidos pois a maioria das nossas verdades hoje em dia são baseadas nas teorias mais aceitas, ou as menos piores se preferir.
    Para finalizar... me pergunto o que mentes tão profundamente carregadas de toda sabedoria do universo estariam fazendo ao perder suas tardes na internet???

    PS: ao autor, texto muito bem escrito e fico muito feliz em ler na internet o nome de Jeová, obrigada

    ResponderExcluir
  14. Carlos, obrigado, Boas informações encontradas são para serem divulgadas.

    Bom, quanto ao resto do povo que me manda estudar, por que não trazem os seus dados tão irrefutáveis, já que vocês são os detentores do saber? Falar que sabe disso, que sabe daquilo é uma coisa. Por que então não fala o que (acha) que sabe? (Nem vou citar para não causar polêmica.) Será que é mesmo?

    Bom, o texto traz o meu ponto de vista. Traga o seu que debateremos. Aqui é um espaço para debate de ideias e todas as linhas de pensamento são respeitadas, desde o Darwinismo até a teoria da abóbada celeste. Só por que eu penso assim não significa que todo mundo deva pensar. Isso é o certo e coerente pra mim, mas se você pensa de outra forma, explicite claramente o porque e vamos conversar. Não apenas ameace, mas fale.

    Abraços a todos que comentaram. Anônimos, da próxima vez, inventem um nome qualquer.

    ResponderExcluir
  15. A CIÊNCIA ACABOU COM DEUS?
    http://watchtower.org/t/201011/article_01.htm
    Existe um CRIADOR?
    http://watchtower.org/t/200609/article_01.htm
    http://watchtower.org/t/index.html

    ResponderExcluir
  16. Oh, não queria aparentar uma ameaça a qual não existe.
    Mas me afeta profundamente saber que em pleno século XXI ainda existam pessoas que não sabem discutir e se escondem atrás da máscara de pseudo intelectuais, e que para essa pessoas, ser ateu significa ser superior aos outros.
    Sobre minha opinião, perdoe por não estar explícita, ela me parece bem clara.
    Sou a favor da conciliação entre a ciência e a religião, mais especificamente da conciliação entre Deus, que não é sinônimo de religião, e a ciência. Como nosso amigo Luiz Fernando bem citou a Pasteur, " um pouco de ciência nos afasta de Deus, muito, nos aproxima".
    Me parece que alguns colegas aqui tiveram acesso à algum documentário da discovery ou do globo repórter, portanto, tiveram acesso á uma mísera parcela de ciência, e já se acham grandes conhecedores dos mistérios do universo, logo, bradam em favor do pseudo ateísmo. A questão é que quando a situação aperta, o primeiro nome a ser clamado é o do Criador.

    ResponderExcluir
  17. Desculpe Carlos, mas quando eu disse aquilo eu estava referindo-me ao Leo (o texto foi ambíguo, desculpe, expressei-me mal). À você eu dirigi apenas a primeira frase.

    Mas foi bom que você mais uma vez participou com a sua opinião no blog!

    ResponderExcluir
  18. O Carlos está correto. Esses pseudo-intelectuais que acham que conhecem os grandes mistérios do Universo na verdade não conhecem nem 0,01% dele. É a maior prova de ignorância ouvir o Dawkins falar alguma coisa em um documentário, ver blogs de humor levantando opinião a respeito disso e se deixar levar por eles como gado indo para o abatedouro, sem nem mesmo procurar pesquisar o outro lado da moeda. "Vai estudar", foi só isso o que eu li. Nada de argumentos, nada de réplicas. É possível relacionar ciência com fé apenas se for dotado de capacidade perceptiva e se não for tão ignorante a ponto de abrir uma Bíblia e achar que realmente aquelas palavras são literais.

    ResponderExcluir
  19. Você acha que a Terra tem 6.000 anos ?
    Se sim, a ciência diz que a Terra tem 4,5 bilhões de anos, isso pra mim é uma contradição.

    Se não, então a Bíblia está errada, e se ela está errada nesse ponto, o que impede de estar errada em outros pontos ?

    E outra, a Bíblia é puramente interpretativa, você pode ler uma frase e associar com o correto, e assim dizer que a Bíblia "sempre soube", a ciência lida com teorias e hipóteses concretas, parábolas podem ser manipuladas para atender a verdade, por isso que a Bíblia consegue "estar certa" se você quiser que ela esteja.

    ResponderExcluir
  20. Último anônimo, quem falou que a terra tem 6 mil anos? A bíblia não revela quantos anos (que poderiam ser milhões, bilhões,trilhões ou uma semana, um mês, um ano) Adão e Eva viveram no Paraíso.

    Por outro lado, a ciência também vive de hipóteses não concretas. Como provar que a Terra tem bilhões de anos? O que a ciência diz ser verdade hoje, daqui a 20, 30 anos ela mesmo volta atrás e traz outra verdade, mais "verdadeira" à tona.

    É fato que a Bíblia é interpretativa sim, mas isso não a impede de ser precisa e coerente e não se manipula seu conteúdo: o que é, é, sempre foi e sempre será.

    ResponderExcluir
  21. Ciência é uma arte que exige evidências, já a fé é acreditar sem evidências, uma coisa não tem a ver com a outra.

    ResponderExcluir
  22. Boa noite Odacyr,

    Gostei do post e tenho amigos evangélicos que sempre tento entender melhor. Vim aqui compartilhar minha visão sobre o assunto e fazer uma pergunta.
    Eu concordo que Deus e ciência são compatíveis, embora os dados científicos não devam ser interpretados com influência de nenhuma crença. Por outro lado, eu discordo que a Bíblia e ciências sejam totalmente compatíveis. Confesso não conhecer muito bem a bíblia, e minha principal dificuldade achar que estes podem ser conciliados seria a EVOLUÇÃO. Minha pergunta então seria: você acha que a bíblia pode ser compativel com a evolução? "No princípio Deus criou os céus e a terra". E depois criou os animais e plantas? Ou você acredita em evolução guiada por Deus? Pergunto isso porque meus amigos evangélicos não acreditam em evolução. E de fato, existem diversas evidências científicas comprovando a evolução. A bíblia explicita algo contra? E sobre o bolo de chocolate, eu queria saber se você acredita que TUDO tem um motivo(exemplo: uma folha seca cái sobre a rua)?

    Obrigado,

    ResponderExcluir
  23. Eu realmente acredito em Deus, é uma pena que não mais na biblia, se você estudar a história da civilização suméria vai perceber que o genesis é na verdade uma transcrição da história desta magnifica civilização, que mostra, em um tempo longe de toda a ficção cientifica atual, que a vida na verdade foi implantada na terra.... por seres igualmentes inteligentes, mas que nao possuiam nada de divinos.... talvez devessemos estar buscando pelas crenças de nosso reais criadores.

    ResponderExcluir
  24. Carlos, você fez uma observação muito pertinente. Ninguém sabe tudo. quando escrevi isso, eu estava em mente que sei profundamente os assunto que interesso e escrevi apressadamente. Me desculpe.
    E quando falei em estudar, me referi para procura informação, assim como estudar a bíblia.

    Não postei vários argumentos para não criar a polêmica que foi criada.

    Quanto ao universo, sou fascinado. E digo que o que sei dá uma boa discussão.
    e quando falei em filamentos do universo, é que quero que entendam o tamanho do universo e o quanto somos insignificantes. Algo com 13.7 bilhões de anos luz de tamanho é absurdo. procure o material certo que você vai entender do que falo. Somos um acidente. Nosso sol vai engolir a terra quando o hidrogênio ficar escasso. Nossa galáxia vai ser dissolvida por Andromeda. As estrelas estão se afastando e um dia será tudo totalmente escuro e frio a zero absoluto. Tudo isso é consenso entre cientistas.
    Será que os cientista estão certos?
    -- Vemos uma galaxia vindo em nossa direção a 480.000 km/h portanto sabemos que vai trombar.
    -- Sabemos que o sol é feito de hidrogênio que ao queimar se transforma em hélio que é menos denso, que vai ser queimado também, diminuindo a gravidade e expandindo o sol que queimará mais rápido até chegar perto da terra. Um dia a lenha queima toda. Ou deus vai impedir a lenha de queimar?
    -- Sabemos que o universo está expandindo devido a alguns fatores e que o combustível de todas as estrelas um dia acaba. vai ser frio este dia.

    Ou será que deus vai impedir isso? Ou vai jogar um raio e definir o juízo final e acabar com tudo antes?

    Deus só tem poder sobre a terra? Então ele não pode fazer nada.
    Deus tem poder sobre o universo? Qual o motivo de todo o resto. Por que das supernovas, estrelas de neutrons, buracos negros ou da complexidade e tamanho do universo? (Supernovas, estrelas de neutros e buracos negros existem provas visuais, comportamentais, radioativas, etc. inegável )

    O Anônimo abaixo do meu comentário fez outro comentário incrível que explicou tudo.

    Nem entramos na história da igreja, evolução etc...

    Mas acho que todos temos direito de expressar.

    ResponderExcluir
  25. Tony, Obrigado pela sua participação. Eu fiquei sem entender "O bolo de chocolate"... Eu penso que a bíblia pode ser compatível não necessariamente com a aevolução, mas com o big bang, e algumas outras teorias, embora ela não explicite isso e nem deve obrigatoriamente sê-lo. Não acredito que toda a pluralidade existente atualmente originou-se de uma única "ameba" como certas teorias afirmam, nem que o homem e o macaco tenha o mesmo ancestral em comum. Isso é uma opinião minha, sem estudos profundos no tema.

    Fernando, cada um tem a sua crença e nós a respeitamos. Uns acreditam em evolução, outros em criação, outros em tantas outras coisas. É a pluralidade de opiniões.


    Léo, muito interessante seu ponto de vista e seus argumentos. Mas será que os os cientistas estão certos? Deus irá impedir a lenha de se queimar ou acabará o mundo em fogo (como diz a própria bíblia)?

    Deus tem poder sobre todo o universo por que este é criação sua. Nos perguntávamos qual o motivo de muitas coisas, anos atrás e com a evolução da ciência fomos descobrindo. Deus é culpado pela ignorância humana? Só por que não sabemos o motivo das outras coisas existirem não quer dizer necessariamente que não exista motivo.

    ResponderExcluir
  26. Ok, Odacyr. Você acredita em algo semelhante ao que meus amigos evangélicos acreditam.
    Sobre o bolo: Um cientista não pode determinar POR QUE o bolo de chocolate foi feito, nem POR QUE chove. Pode apenas determinar COMO chove, certo? Mas tudo tem um porque? Eu acho que nem tudo tem um porque.

    E sobre a ciências e bíblia: eu acho que não sejam totalmente compatíveis. A bíblia diz que Deus criou o homem (certo?). De acordo com a evolução, o homem teria vindo de um acestral comum dos apes(macacos) atuais.

    É claro que ainda ainda sofreu muitas mudanças depois da separação. Antes do homem atual, teriam vindo (de acordo com fósseis encontrados): Australopitecus sp., Homo habilis, Homo erectus, Homo ergaster, Homo sapiens neanderthalensis, dentre outros aí no meio que eu omiti. É perfeitamnte possível observar pela idade e características, que essa linhagem foi evoluindo para o homem atual.

    É claro q de vez em quando os cientistas mudam um pouco a teoria, colocam e retiram uma ou outra espécie da linhagem direta do homem atual (Por exemplo, acredita-se que Australopitecus robustus se extinguiu sem nenhuma contribuição para culminar no homem atual, enquanto Australopitecus anamensis faz parte da linhagem que deu origem ao homem. Mas isso poderia estar sujeito a mudanças). Mas a teoria da evolução nunca vai cair totalmente porque há muitas provas sólidas a seu favor até mesmo na evolução de animais.

    Então, jogando mais lenha na fogueira, acho que a bíblia é compatível com grande parte da ciência, mas não com tudo. Você não acha?

    ResponderExcluir
  27. Sim, até o ponto em que a ciência vai avançando, descobrindo mais "comos" e mais "por quês" e acaba voltando, de uma maneira ou de outra para a Bíblia. Não é compatível em tudo, por que a ciência não tem todas as respostas e mesmo as que ela tem ainda não são 100%completas.

    Por exemplo, a bíblia não fala que os filhos de Adão foram australopitecos, ou erectus, nem habilis (por que ela não é um livro científico), mas por que essa "evolução" não podeira ter acontecido de pai para filho, já que os primeiros homens viviam, seiscentos, setecentos, anos? (Não estou dizendo que acredito nessa hipótese, estou apenas contrapondo uma opinião).

    Mas você realmente acredita que toda essa pluralidade de seres existentes (desde o ácaro, passando pelos peixes, pelos insetos, pelas aves, até ser humano) tenha originado tudo de uma única ameba?

    ResponderExcluir
  28. A ciência não tem todas as respostas. Mas tem cada vez mais respostas que nos permite viver melhor. Quem viveria hoje sem luz, água encanada, internet, etc? Na idade média, as pessoas viviam por volta de 40 anos. Hoje, vivemos bem mais.

    Os primeiros homens viviam 600, 700 anos? Não sabia disso. A bíblia diz isso? De acordo com a ciência não há provas contra isso, mas seria altamente improvável de acordo com o que conhecemos.

    E sim, acredito que todas as espécies vieram de uma única forma de vida (mais simples até que uma ameba).

    O início da vida é cientificamente um pouco obscuro, embora a hipótese mais provável seja que coacervados (primeira forma de vida) tenham surgido a partir de descargas elétricas e elementos existentes. Essas formas de vida proavelmente culminaram em bactérias e outros organismos unicelulares que se juntaram formando seres pluricelulares. Até essa parte as evidências são teóricas de acordo com o que se acreditava ser a atmosfera e biologia da época. Esses seres pluricelulares (com muitas células), os invertebrados (esponjas, moluscos, artrópodes(ácaros e insetos entram aqui), cnidários) já são observados como fósseis, embora sejam menos comuns que os vertebrados.

    A partir dos vertebrados, existem mais fósseis de transição, dos quais vou dar alguns exemplos. O ripidistia (peixe com pulmão) e o ictiostega (anfíio que lembra um peixe) são os ÚNICOS animais que possuem dentes labirintodontes, o que sugere que o ripidistia (peixe) tenha culminado no ictiostega (anfíbio), e depois esse tipo de dente tenha desaparecido.

    Assim, existem também um grupo de anfíbios (Batrachosauria) encontrado como fósseis que possuem várias características de répteis, e outras de anfíbio. Batrachosauria provavelmente deu origem aos répteis.

    Dos répteis para as aves, temos o famoso Archaeopteryx, uma ave que tinha muitas características de dinossauros (répteis). Esse animal possuia DENTES, escamas, três dedos com garras na asa, longo pescoço, cauda longa com vértebras, penas e asas. Era uma ave que parecia bastante com dinossauro. Provavelmente a primeira ave.

    Os mamíferos, também tiveram origem nos répteis. Provavelmente os Pelycosauria deram origem ao grupo terapsida (répteis mamliformes), que por sua vez, deram origem aos mamíferos.

    Lembrando que isso tudo baseado em fósseis, por similaridade.

    No caso dos humanos, provavelmente os simios do velho mundo originaram gibões e apes, e os apes se dividiram dando origem uma linhagem ao gorila e a outra linhagem originou os chimpanzés e humanos. Antes de chegar nos humanos atuais, é claro que tiveram várias outras espécies, dando nome aos bois plesiadapis, carpolestes, teilhardina, aegyptopithecus, proconsul. Depois dessas espécies, a espécie de transição entre esses apes e os homens ainda é discutida. Depois, vieram os Australopitecus (Seiam eles homens já?) e os Homo (que eu cosidero como sendo homens, embora não modernos).

    Isso que eu falei é o que se tem baseado em fósseis. Mas quando comparamos o DNA, o resultado é muito parecido também. Por exemplo, o DNA dos chimpanzés e dos humanos é 98% idêntico. Isso mostra proximidade na evolução.


    Assim eu acredito, baseado no que a ciência encontrou. Como você mesmo disse, a bíblia não é livro de ciência e utiliza metáforas e parábolas, não sendo uma linguagem exata.

    Eu, pessoalmente, não consigo entender porque a bíblia conteria a palavra de Deus. Meus amigos dizem que é algo a ser vivido e que as pessoas sentem. Pra mim é um sentimento de pertencimento bom: eles gostam de fazer parte de algo maior.

    Por acreditar que tudo vem de uma "ameba", assim como a evolução diz, acho que adão e eva não são compatíveis com isso. O principal motivo pelo qual não acredito na bíblia.

    Mas eu acredito em Deus. Mas duvido que ele tenha nos criado "à sua imagem e semelhança" e não sei se ele está a nos observar.

    ResponderExcluir
  29. o maior problema das pessoas em conciliar ciência e fé é porque quando entendem como algo funciona, desmerecem completamente a fé.

    Só porque hoje sabem explicar como funciona o DNA, isso não tira a magnitude e divindade da criação da vida. Só porque a ciência diz que é possível o mar vermelho ter se aberto num canto mais estreito após um terremoto, não tira a divindade do acontecimento.

    A ciência é o desvendamento do código de funcionamento do universo. Mas só porque aprendemos a lidar com as leis do universo não quer dizer que elas merecem ser banalizadas.

    Eu sou muito adepta daquela linha de pensamento em que Deus pode ser visto como um programador e o universo sua criação. Ele sabe como todos os códigos funcionam e é capaz de dar uns cheats (milagres). Parece uma visão banalizada, mas na verdade é apenas como uma parábola, uma historinha para ajudar a entender algo complicado.


    -----
    Sobre a idade da terra e Deus te-la criado em 6 dias. Algum religioso realmente tem a petulância de achar que Deus vive no plano temporal linear? E com as mesmas noções de tempo que nós. Alias a própria ciência fala como o tempo é distorcido conforme a massa aumenta ou diminui, como o tempo é moldável, e deus pelo que a bíblia da a entender....é bem grande (é onisciente pô D=).

    E acho estupido religiosos não acreditarem na evolução... Afinal se Deus fez direto, em algumas horas como da pra entender se ler literalmente, Adão e Eva como os únicos e primeiros humanos, então os filhos deles teriam que ter cometido incesto (na verdade se casaram com princesas de um reino distante....mas que reino???? ELES ERAM OS ÚNICOS NÃO ERAM?? Ou as princesas eram australopitecos?O.o)

    Segundo...se não existe evolução e Adão e Eva eram brancos...da onde vieram os asiáticos, negros e índios??? (essa é uma pergunta que surgiu num site de humor, mas é um argumento muito bom)
    -------------------
    Adão e Eva não precisam ser literais...e mesmo se forem, da para entender que são os primeiros seres humanos com alma e livre arbítrio no meio de um mundo com vários outros animais. Afinal não é isso que a bíblia diz que temos de especial e diferente dos outros seres?

    ResponderExcluir
  30. Kalhysha,

    Muito bom o seu post. Concordo com quase tudo. Uma dúvida: Você acha que eu estou desmerecendo completamente a fé se eu não acredito na bíblia? Fé é uma palavra ampla. E outra: eu não estou banalizando as leis do universo. Estou apenas tentando ordená-las embora eu saiba que elas são muito mais complexas do que a gente pode entender.

    Acho que você mudou uma idéia minha um pouco: Se Adão e Eva (e algumas outras coisas) não forem literais, a evolução pode ser compatível com a ciência. Mas muita gente (acho que os evangéicos também?)acredita que eles existiram e realmente eram os únicos criados do barro. E a ciencia não corrobora isso.

    Essa idéia de Deus como programador é bem interessante. Não sei se é real, mas é filosófica.

    E mesmo que os outros animais tenham alma também (ou que nós não tenhamos) nós certamente somos especiais. Para o bem ou para o mal.

    ResponderExcluir
  31. Segundo...se não existe evolução e Adão e Eva eram brancos...da onde vieram os asiáticos, negros e índios???

    Kalhysha eu já pensei nisso também. Os fatores ambientais explicaria muito esta variedade de "raças". Por exemplo os negros são pretos por que precisam de mais melanina para resistir ao sol. É fato que 6 mil anos é pouco tempo para que essas mudanças ocorram, mas daí a acreditar em tudo que a ciência diz já é outra coisa.
    E a propósito amei suas colocações.

    Tony, a pessoa pode acreditar que veio literalmente do barro ou que se originou de uma célula que habitava no barro, depende do que a ciência dizê-la. Nesse campo tudo é questão de crença. É possível unir os dois? Sim! Mas pra isso é preciso ter a mente aberta pra levar tanto um quanto o outro em consideração, não exaltando demais uma abordagem nem menosprezando a outra.

    ResponderExcluir
  32. Tony, não acho que desmerece a fé por não acreditar na bíblia. Principalmente por não acreditar literalmente.

    A bíblia é cheia de metáforas e não são fáceis de entender sem realmente viver o que ela prega (coisa que provavelmente acontece após a morte).
    Nós temos que entender que a bíblia é como um livro que tenta ensinar cores para um mundo onde todos são cego de nascença.

    Como que da para descrever para um cego o que é o vermelho??? O que é a luz? Os cegos do nosso mundo sabem que existe apenas porque todos falam...mas e se fosse o contrario? se fossem poucos os com visão e o normal fosse ser cego?

    Dai se tenta explicar com parábolas, com palavras e coisas que ele conhece, mas você jamais vai conseguir transmitir a esse cego o que é realmente enxergar. Ele pode apenas ter fé de que o que você está falando é verdade, que existe algo chamado luz e que nos céu tem varios pontinhos brilhantes duranto o periodo do dia em que não está quente (com sol).

    Agora, se já é difícil alguém que enxerga ensinar o que são cores para um cego, imagina um cego tentando descrever as cores para outro cego.
    Pior ainda...imagine se o único homem que podia mesmo enxergar viveu a mais de 2000 anos e tudo que esse mundo de cegos sabe sobre ele vem de um livro que nem ao menos foi ele quem escreveu, foram as pessoas que o seguiam.

    A bíblia é isso. É um livro escrito por cegos contando como eles entenderam que é a luz. Não quer dizer que realmente é o que está escrito...mas está escrito o que eles entenderam que era.

    ResponderExcluir
  33. Odacyr,

    Concordo. É possível unir bíblia e ciência na vida (em alguns casos pode ser mais saudável do que ser ateu, por exemplo). Mas dentro da pesquisa e nas salas de aulas, ciência deve ser uma coisa, religião outra. Criacionismo, por exemplo, deve ser ensinado nas aulas de religião.

    Eu acredito em tudo que a ciência tem evidências sólidas para comprovar, como a evoluçao. É claro que um artigo científico não é o suficiente para provar nada. Se amanhã os cientistas descobrirem que o salmão tem toxinas prejudiciais à saúde, eu não vou necessariamente acreditar piamente nisso. Mas se inúmeros estudos concluirem solidamente que o salmão diminui a longevidade em 15 anos, aí sim acreditarei nisso e vou parar de comer salmão. E há inúmeros artigos provando a evolução.


    Kalhysha,

    Ensinar cores para um cego é realmente complicado. Alguns peixes, por exemplo enxergam ultra-violeta. Como seria essa cor? Seria roxa? Seria rosa? Não sei. Eu não enxergo ultra-violeta.

    Mas vamos supor que todos fossem cegos, e alguém inventasse um aparelho que identificasse as cores, conseguindo distingui-las (aliás, vários tipos de aparelhos que podem distinguir cores existem). Ainda assim não conseguiríamos entender o que são as cores, nem vê-las, mas teríamos evidências que as folhas das árvores são verdes e os troncos são marrons. Isso é a ciência. Ela não permite que enxerguemos a verdade, apenas que possamos perceber um pouco dessa verdade e interpretá-la, contruindo modelos que se APROXIMAM da verdade.

    Já a bíblia é um livro antigo que muitas pessoas acreditam ser a palavra de Deus. Mas quem escreveu a bíblia foram reis e apóstolos, todos humanos (De acordo com os que areditam, inspirados pelo espírito de Deus). Ou seja, acreditar na bíblia é uma questão de fé na bíblia. Não há fatos. Você tem que acreditar sendo cego e sem evidência alguma de nada. Existem outras escrituras consideradas sagradas (corão por exemplo), por que acreditar em uma ou em outra?

    Tirando isso, pelo pouco que eu li, a bíblia é bem interessante, e muda muito o tipo de escrita. Achei isso legal. Tem uma parte que ela diz "meus filhinhos" que eu achei estranha e engraçada. Depois olho qual é. Mas pode ser culpa da tradução também.

    :p

    ResponderExcluir
  34. "É fato que a Bíblia é interpretativa sim, mas isso não a impede de ser precisa e coerente e não se manipula seu conteúdo: o que é, é, sempre foi e sempre será."

    Ahn... já ouviu falar de um cara chamado Constantino?

    ResponderExcluir
  35. Bom, ao que me parece o texto foi escrito por alguem que não tem total dominio dos metodos científicos e tal, parece que é algum religioso tentando provar que sua crença está correta. Sem ofensas, mas o autor usou mais versículos da bíblia do que tudo nesse texto....

    ResponderExcluir
  36. Igor, como se percebe não fui eu o autor do texto (até por que eu não tenho conhecimentos científicos avançados para tal). Vi-o em uma revista (Despertai!) e achei-o muito interessante, por isso resolvi publicá-lo, justamente para que houvesse esse debate e a partir daí uma síntese de ideias, tanto de quem defende um lado, quanto o outro (é a chamada dialética, e é isso que o texto propõe). E por que não usar os versículos para tentar patentear a sua opinião?

    ResponderExcluir
  37. Vou me ater ao texto somente, e não aos Comentários sobre ele, buscando não me estender demais.

    (Por favor, leia até o fim antes de responder. Dependendo da sua resposta, ficará claro se você leu ou não.)

    Antes de iniciar, preciso esclarecer que a ciência até o século XIX se apoiava no binômio observação-experiência para formular suas explicações (o que alguns chamam de leis) e acreditava que suas descobertas revelavam a verdade sobre as coisas.

    No século XX, o filósofo da ciência Karl Popper se colocou a questão sobre a possibilidade de distinguir entre ciência e pseudociência, já que esta última conseguia também se utilizar do binômio, e acabou por concluir que toda teoria que se pretende científica deve ser passível de teste e refutação. Este é o princípio da refutação ou da falseabilidade, que é um pilar fundamental da ciência.

    Isso implica que toda teoria deve se permitir ser testada em todas as suas premissas e conclusões, cada área de conhecimento desenvolvendo métodos para seus respectivos objetos de estudo, e o que se busca é provar que a teoria está errada. Como? Isso mesmo, se for provado que a teoria não dá conta ela é descartada e uma nova teoria é formulada. Agora, se não foi possível provar que ela está errada ela é ... tida como válida até que se encontre uma maneira de refutá-la. Ela não é aceita como verdadeira.

    Logo, todo o material produzido pela ciência está em constante revisão e todas suas conclusões são aceitas como válidas até que se prove o contrário.

    Baseado nas idéias acima pergunto: posso aplicar o princípio da refutabilidade a todas as premissas e conclusões apresentadas no relato bíblico?

    Veja, a pergunta não é banal e os testes não serão uma meia dúzia de testes simplórios. Meus testes serão do tipo:

    1) "Como identificar que em tal ou qual trecho há inspiração divina?"
    Se for necessário confiar na palavra de pessoas específicas cuja honestidade não pode ser questionada então não é possível testar.
    Se for necessário confiar nos seus sentimentos, então não é possível testar.

    2) "Seria possível escrever um relato biblíco sem nenhuma inspiração divina? Como? A partir de que elementos?"
    Pense um pouco a respeito. É bem sério.

    3) "É possível identificar elementos do relato biblíco que foram apropriados de outras culturas mais antigas adjacentes a sua região de formação?"
    Se for possível, pode ser um sinal de que algo foi copiado ou adaptado a partir da cultura de outros.
    Você pode dizer, mesmo assim, que foi uma inspiração para assim proceder. Tudo bem, responda a pergunta 1).

    4) "O relato biblíco narra eventos relacionados a outros povos. O que estes povos falam a respeito destes mesmos eventos? Quais provas ambos apresentam?"
    Um dos envolvidos pode estar mentindo! Como descobrir qual?
    Cuidado para não voltar para 1)!

    5) "Se o relato biblíco é portador da verdade, o que suporta tal afirmação?"
    Se você responder que é o próprio
    relato, então você entrou em uma referência circular!
    Se você disser que é verdade porque
    pessoas acreditam que é, então qualquer crença
    que possuir muitos seguidores é verdadeira!
    Se você disser que é uma certeza interior, bom, responda a pergunta 1).

    O objetivo aqui não é responder as questões, mas mostrar alguns problemas que podem surgir. As respostas para estes problemas são complicadas, extensas e multidisciplinares. Como eu já disse, não é banal.

    Portanto, meu argumento é que a ciência e a bíblia são incompatíveis porque o relato bíblico apresenta vários problemas ao ser confrontado com o princípio da refutabilidade adotado pela ciência. O argumento é suportado pela validade deste mesmo princípio, que foi enunciado na obra de Karl Popper, "A lógica da pesquisa científica", que se provou uma ferramenta importante para o desenvolvimento da ciência moderna.

    Fernando

    ResponderExcluir
  38. Bom, Fernando, justamente isto, várias teorias científicas são válidas até certo tempo, quando novas possibilidades são descobertas, novas tecnologias vão sendo criadas e novos mistérios sendo revelados, muitas vezes jogando completamente por terra a teoria anterior.


    "Posso aplicar o princípio da refutabilidade a todas as premissas e conclusões apresentadas no relato bíblico?"

    Claro que não! A bíblia é imutável, e incontradita. Irrefutável do ponto de vista religioso (função que os livros ocupam)

    1) "Como identificar que em tal ou qual trecho há inspiração divina?"
    Há como medir a inspiração divina? Que método você usaria para medir a participação de Deus na cura de um câncer, por exemplo? Não há como falar de fé e de padronização de medidas. Fé é confiar nos sentimentos...

    2) "Seria possível escrever um relato biblíco sem nenhuma inspiração divina? Como? A partir de que elementos?"

    Eu acredito que seria possível, embora acredite que todos os livros da bíblia sejam inspirados. Por exemplo, um ateu desnorteado poderia escrever a vida de Jesus sem inspiração nenhuma. Ele veria os mesmos milagres e ouviria as mesmas palavras que os discípulos ouviram e viram e a partir daí, escreveria um livro descrevendo imparcialmente tudo que percebeu.

    3) "É possível identificar elementos do relato biblíco que foram apropriados de outras culturas mais antigas adjacentes a sua região de formação?"
    Pode ser que sim. Como sabemos a Bíblia atual já passou por inúmeras edições, passando pela Igreja Católica até Constantino. Os espíritas afirmam que a parte que falava a respeito de reencarnação, carma, e etc., foi alterada nesses Concílios. Será que é verdade? Partindo desse pressuposto pode-se inferir que partes divinamente inspiradas podem ter sido nada divinamente alteradas.

    4) "O relato biblíco narra eventos relacionados a outros povos. O que estes povos falam a respeito destes mesmos eventos? Quais provas ambos apresentam?"
    Você fala dos Judeus e Muçulmanos? Pra falar a verdade a versão que eu conheço é a história de Abraão, do filho legítimo e bastardo, ambos tendo direitos à mesma terra, etc. É disso que você está falando ou não necessariamente?

    5) "Se o relato biblíco é portador da verdade, o que suporta tal afirmação?"
    As constantes frequentes constatações o tempo todo, especialmente profecias do apocalipse.

    É claro que minhas respostas são fraquíssimas. Não sou pastor, nem teólogo, nem nada disso. Gosto de saber mais da bíblia como uma pessoa comum - até por que eu faço psicologia. De maneira alguma seus questionamentos são banais - muito pelo contrário, fazem a gente refletir sobre o papel da bíblia de se firmar como verdade absoluta especialmente com a "popularização" da cientificidade na sociedade. Ideias desafiadoras e instigantes são sempre bem vindas neste espaço.

    Abraços!

    ResponderExcluir

Flickr Images

Formulário de contato