Cultura Política e Economia

Saiba como ajudar a salvar a natureza

segunda-feira, julho 25, 2011Roberth Moura


Às vezes nos sentimos tão inúteis por vermos que a natureza vai morrendo diante dos nossos olhos e nós, impotentes, não fazemos nada pra mudar isso. Talvez até queremos ajudar, mas não sabemos como nem por onde começar, e às vezes moramos em grandes centros urbanos, tão longes da “natureza” que preferimos não pensar muito nisso. E lendo a revista Pro Teste achei muito interessante o artigo sobre reciclagem, então postá-lo-ei pra que quem não faz nada em prol da natureza não tenha mais desculpa.

O estereótipo da perfeição apresenta:
Reciclagem: transforme seu condomínio em 8 passos

As estatísticas apontam o Brasil como um dos países que mais reciclam lixo no planeta. A cada ano, são reaproveitados 94% do alumínio que vai parar nas lixeiras e também 51% das garrafas PET e 46% das embalagens de vidro jogadas fora. Apesar dos números expressivos, o Brasil poderia fazer mais em prol da natureza - apenas 405 municípios (ou seja, somente 7% das cidades brasileiras) já implantaram um sistema com recipientes e transportes públicos para coleta seletiva (o que não significa que o lixo seja realmente separado e reciclado).
Para que os índices brasileiros continuem em ascensão, o consumidor desempenha um papel essencial. Felizmente, é cada vez mais comum a iniciativa de cidadãos que promovem a separação do lixo em locais onde vivem grandes concentrações de pessoas, como os condomínios residenciais. Uma vez engajados no projeto, os moradores agem como multiplicadores da ideia, incentivando os que ainda não participam a incorporar a prática em seu dia-a-dia.

Se o seu condomínio ainda não for um ambiente ecologicamente correto, você pode implantar a coleta seletiva. Basta, apenas, preparar um projeto estruturado, que deve ser seguido à risca, e que englobe planejamento, implantação e manutenção. Embora a tarefa não seja difícil de ser posta em prática, ela requer empenho - quanto mais pessoas atuando no processo, melhor. Entre os benefícios gerados pela reciclagem estão a redução dos índices de poluição do solo, da água e do ar, melhoria da limpeza do condomínio e aumento da sua qualidade de vida, bem como a de seus vizinhos. Faça sua parte e ajude a prolongar a vida do planeta. A natureza e as futuras gerações agradecem.

Vamos aos oito passos:

Conheça seu lixo: nesta etapa, você estima junto aos moradores a quantidade de cada material reciclável gerado mensalmente, para avaliar qual o espaço necessário para armazenamento (se for preciso), definir as metas de reciclagem e quanto se poderá obter com uma eventual venda do lixo;
Programe a coleta: decida o que fazer com o material e selecione uma empresa (caso venda o lixo) ou uma entidade (caso doe) para coletar no condomínio; 
Defina o destino: separe apenas o que terá fim certo; se você não encontrar uma empresa ou entidade interessada em um determinado tipo de lixo, peça para os moradores separarem, senão você terá que jogar tudo fora depois;

Escolha as lixeiras: para definir a quantidade de lixeiras, avalie a rotina de coleta do lixo comum e onde ele é depositado - o ideal é que a coleta de recicláveis seja próxima à geração do lixo. Qualquer lixeira serve, desde que seja diferenciada dos recipientes usados para lixo comum;
Local de estoque: a frequência da retirada dependerá do número de moradores e do volume de materiais recolhidos no período. Selecione um local para estocar os recicláveis até a retirada - a menos que você encontre uma empresa ou entidade que colete diariamente;
Envolva os funcionários: os funcionários da limpeza e as empregadas domésticas que trabalham no condomínio devem ser treinados, pois caberá a eles o recolhimento e o armazenamento diferenciado dos materiais. Se eles não forem sensibilizados sobre a importância do trabalho, seu projeto estará comprometido.
Invista em informação: todas as pessoas que trabalham ou moram no condomínio devem saber que o programa existe e também de que forma elas podem participar. Invista em um material com informações precisas e objetivas: o que separar, onde colocar e a quem procurar para mais informações;
Apresente os resultados: descubra o índice de participação dos condôminos e informe a todos os resultados do programa. Converse com os faxineiros para saber se há colaboração (ou falta de) nos diversos andares. Um programa de coleta seletiva precisa sempre ser lembrado e estimulado, para que não se acabe por inércia.
Todos ajudando conseguiremos tornar o planeta um lugar melhor para se viver!

 Consultoria gratuita: www.institutogea.org.br

Fonte:

PROTESTE. São Paulo: ProTeste associação de consumidores, 2010. n.92 (jun 2010) p. 39

You Might Also Like

5 comentários

  1. Meu deus que ridículo, esse planeta passou por eras glaciais, foi atingido por asteróides que liberaram mais energia que todas as bombas atomicas juntas e trocentas outras catastrofes e você acha que NÓS MERDINHAS HUMANOS VAMOS SALVA-LO?

    Salva-lo de que?

    O planeta, até onde sei vai bem obrigado, ele está aqui a mais de 4 bilhões de anos e você acha que nós estamos destruindo ele só por causa dos idiotas eco-retardados que ficam choramingando falando isso?

    Não se preocupe pelo que entendo se chegar em um ponto em que realmente estejamos colocando a vida do planeta em risco, é mais provavel que a raça humana desapareça antes de toda a vida, e no fim o planeta vai se recuperar depois de termos desaparecido e vai continuar funcionando muito bem, até em Chernobyl cheio de radiação as plantas já tomaram conta de boa parte da cidade.

    O planeta se recupera é isso que ele faz, ele absorve qualquer coisa, incluindo eu e você, ele absorve o concreto que criamos, o plastico e até mesmo a radiação, de a ele alguns milhares de anos e você nem vai saber que um dia havia humanos aqui.

    Agora pare de choramingar e escrever baboseira sentimentalóide barata, quer reciclar, recicle, mas vir falar em salvar o planeta é ridículo e arrogante pacas.

    ResponderExcluir
  2. Salvá-lo de quê? De nós mesmos. Da ação do ser humano que está acabando com uma terra maravilhosa que nos foi dada.

    Foi muito boa a sua maneira de pensar; nunca tinha pensado nessa perspectiva antes. Entretanto gostaria de deixar mais matas, mais animais, mais rios e cachoeiras para meus filhos e netos. Não quero que eles sofram obrigatoriamente a privação de não ter "A Natureza" em contato com eles por culpa nossa.

    Arrogante seria se pensasse como você, que não pensa em alguém além do seu umbigo. Posso até não conseguir salvar o planeta, mas estou com a consciência tranquila de que minha parte eu fiz.

    E por favor, a próxima vez que comentar, invente um nome, mesmo que seja fictício (Isabel, Antônio, Luíza, Diego, Vanusa), sei lá. Pra ficar mais fácil na identificação.

    ResponderExcluir
  3. Caro Odacyr. Por sermos mordomos de Deus, a responsabilidade é grande. Creio que a busca de conhecimento e a conscientização, são fundamentais para a preservação do planeta.
    Gostei de seu post sobre a reciclagem,parabéns.
    Abrçs.
    Obrigado pela visita no Ciência e o Criador.
    Demétrius A. Silva
    http://ciencia-religiao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Demétrius. Visite outra spostagens do blog também!

    ResponderExcluir
  5. Salvar do consumismo humano, da cultura desenfreada de só produzir sem se preocupar com o produto final oriundo da comilança no mundo...e quando ao fariobaca anonimo que não tem coragem de mostrar a própria cara, percebe-se que ele é um verdadeiro destruidor da própria casa...

    ResponderExcluir

Flickr Images

Formulário de contato