Opinião e Atualidades Ótica Psicológica

O que não foi revelado em “Para onde vão os ateus”

quarta-feira, junho 08, 2011Roberth Moura


     Mês de abril publiquei uma postagem aqui no blog Peripécias Psicológicas chamada “O paraíso”. Inicialmente, poucas pessoas visitaram a página (cerca de 150), e apenas algumas haviam comentado-a (cerca de 6). Só que na época em que publiquei a postagem, ainda não entendia nada sobre blogs (foi um dos meus primeiros posts), só vindo, portanto a divulgar o artigo em divulgadores tais como o ocioso e o linklog na semana passada. A ideia original não era pra falar dos ateus em si, mas do paraíso (tanto que o título do post é O paraíso). Mas aí minha amiga, a primeira pessoa que comentou, falou mais dos ateus que do paraíso. Isso me instigou a criar um título mais chamativo para a postagem, então coloquei “Descubra para onde vão os ateus”. Na verdade não vão pra lugar nenhum, de acordo com eles próprios, todos vão para debaixo da terra.


     Bom, a repercussão do artigo foi para além do que eu imaginei e o significado original foi completamente deturpado. E para esclarecer o que eu quis dizer com este texto me vi obrigado a fazer outro texto, pra ver se pelo menos assim minha ideia é compreendida. Primeiro, para quem não acredita na existência de Deus, recomendo o artigo A existência de Deus – O mito da caverna. Lido o texto vamos prosseguir.

     Em “O paraíso” a minha intenção não é atirar pedras nos ateus, criticar sua opção religiosa, rebaixar alguém ou dizer-me superior aos mesmos, por que definitivamente eu não sou. Eu não disse em momento algum que ateus são imorais, vândalos ou qualquer coisa do gênero. Não sou preconceituoso de maneira alguma, nem religiosamente fanático. Apenas coloquei em cheque qual a perspectiva de futuro tem uma pessoa que não acredita em um futuro para além desta vida. Nós cristãos (eu pelo menos), amo as pessoas independente se elas me fazem bem ou mal, e não esperando receber nada em troca nessa vida. A esperança maior é o paraíso, como o próprio post diz. É isso que me dá força de suportar tudo, desde humilhações cara a cara, até xingamentos no blog. Mas eu supero tudo isso num piscar de olhos, pois o que me espera é maior, muito maior. Mas e quem não espera esse algo maior?

     Também não disse no artigo em momento algum que Deus é chantagista, e desculpe se em algum momento dei isso a entender. Deus é amor, perdão, compaixão, mas é justo, e faz justiça. Ele não condena ninguém: as pessoas é que se condenam. A escolha de ser condenado ou ser redimido está única e absolutamente nas nossas mãos.

     A intenção do texto é falar que pessoas que tem um estímulo maior têm também maior propensão a se comportar de determinada maneira. Uma grande variedade de condutas origina-se e se mantém pelo efeito que provocam no sujeito imediatamente ou a longo prazo. Uma ação ou conduta tem um efeito que reverte sobre ela, assegurando ou ratificando sua persistência.

     Existem tanto ateus quanto cristãos ótimas pessoas, que são gente do bem, que pensam mais no próximo do que em si próprio. Por outro lado, também existem tanto cristão quanto ateus que não valem a comida que come, que engana, mente, trapaceia e dissemina o mal. Não generalizo nem pra um nem pra outro. Isso independe da escolha religiosa. Eu não disse que ateu é monstro não gente! Do mesmo jeito que tem cristão perverso tem ateu perverso, e do mesmo jeito que tem cristãos bons tem ateus bons. Não é o fato de a pessoa ser ateísta que vai defini-la como má ou cristã defini-la como boa, mas o fato dela acreditar em algo maior poderá dá-la "forças" ou estimulá-la a querer ser melhor.

     Eu não me acho superior por ter uma crença. Todos somos iguais, pelo menos aos olhos de Deus. Não odeio ateus, aliás tenho vários amigos que são. Não fico batendo boca com eles sobre religião, embora sempre que surge oportunidade falo do amor de Deus. Ao contrário do que algumas pessoas comentaram no post antigo, eu não tenho medo de um Deus castigador e vingativo, por que simplesmente Deus NÃO É VINGATIVO. O próprio pecado corrói a pessoa, portanto ela é vítima de seus próprios atos.


       Faço o bem por que me sinto bem fazendo-o. Mas se por acaso algum dia, por alguma situação muito estarrecedora eu deixasse de acreditar em Deus, não sairia matando, roubando etc., mas com certeza teria menos incentivo para não matar, não roubar. O ponto central da discussão não é que quem não crê em Deus é ruim. Definitivamente NÃO É ISSO QUE EU QUERO DIZER. Eu quis dizer com o artigo que quem não crê em Deus é mais suscetível a fazer coisas erradas. Mas só por que é mais suscetível não quer dizer que o faça.

     Também colhemos frutos de nossa ação aqui na terra, e não são poucos. Se plantarmos amor, colheremos amor. Mas o que nos espera após a morte é muito maior do que as recompensas/punições que poderíamos receber por nosso comportamento aqui. O que recebemos nessa vida é apenas a ponta do iceberg, comparado com o que nos espera além.


     RESUMÃO, PRA QUEM TEM PREGUIÇA DE LER: Eu não afirmei nada sobre os ateus no texto, fiz uma indagação sobre a sua perspectiva de futuro. O que eu simplesmente quis dizer foi que tendo maiores e melhores consequências (o paraíso), é mais suscetível emitir comportamentos bons e diminuir comportamentos considerados maus, enquanto que tendo consequências em menor escala (recebidas na terra) é mais suscetível emitir menos comportamentos bons. Ou seja: consequência pequena, chance de resposta pequena; consequência grande chance de resposta proporcionalmente grande.


      Por fim, gostaria de pedir desculpas se ofendi algum ateu que interpretou ambiguamente ou equivocadamente meu texto, ou até por erro meu, que não soube escolher bem as palavras ou organizá-las de uma maneira mais simples pra que todos os públicos pudessem compreender. Não tenho preconceitos em relação a ateus, como disse, tenho amigos ateus, que aliás são muito legais e tenho amigos cristãos que Deus me livre. Então (não generalizem), todos nos equivocamos e até as próximas postagens.



You Might Also Like

13 comentários

  1. Você não foi interpretado erroneamente. Deixou bem claro o que pensa dos ateus, e agora quer se redimir. Acho que diferencia-se assim: Um cristão que pratica o mal é hipócrita e egoísta. Um ateu que pratica o mal é apenas egoísta (nesse caso, ele pode ser ou não hipócrita, mas, em relação a religião, ele não é).

    ResponderExcluir
  2. qual o interesse de Deus em destinar humanos para o céu ou para o inferno? puni-los ou recompensá-los? todas as grandes religiões do mundo e sua respectivas seitas ensinam algo sobre a vida após a morte. quem tem razão? os ateus acreditam que a vida só pode existir na sua forma orgânica, os religiosos creem que a vida orgânica pode se tornar vida espiritual. particularmente aceito a idéia de que a vida pode existir de muitas formas, todavia, se é vida orgânica permanecerá orgânica, se é espiritual ou de qualquer outra natureza, permanecerá segundo o que ela é, não se tornará outra coisa, a não ser que a Mente Suprema veja algum propósito nisso. sendo assim, qual é o proposito deste deus "cristão" em levar humanos "bonzinhos" para o céu? ou de cruelmente torturar pessoas ETERNAMENTE no inferno por "pecados" que cometeram em menos de cem anos de existência?

    ResponderExcluir
  3. Deus não destina o homem para o céu ou para o inferno; o homem é quem escolhe seu próprio destino. Como já disse anteriormente, Deus é bom, te dá liberdade pra fazer o que você quiser. O seu futuro está único e exclusivamente nas suas mãos: é você quem decide se quer ir pro céu ou pro inferno com suas atitudes e palavras e não Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não são atitudes ou palavras que te salvam. É a crença ou não na morte de Cristo na cruz.. segundo a biblia, esse é o único e verdadeiro pecado, nao crer em Cristo. Nós já nascemos no pecado e nada que façamos nos aproxima mais ou menos de Deus, a nao ser nossa morte espiritual e o novo nascimento. Recomendo que assista uma série de vídeo do Youtube chamado "Desconstruindo a religião"

      Excluir
  4. Mesmo tentado se desculpar vc continua afirmando que ser cristão faz de vc boa pessoa e ser ateufaz de vc um cara ruim , deixe me ver aqui um pouco do que eu sei que o cristianismo fez de bom paras com as pessoas: A Guerra dos 30 anos, as Cruzadas, a Noite de São Bartolomeu, as Inquisições (católica e protestante)
    , a Cisma do Oriente, a desrtuição da Biblioteca de Alexandria, a prisão de galileu, a execução de Giordano Bruno,
    a prisão domiciliar de Copernico, a preseguição a Kepler,A queima de Joana D'arc na fogueira, a “ordem” do Papa João Paulo II a Stephen Hawking para
    que ele parasse de pesquisar sobre a origem do Universo, o fundamentalismo fanático no Bible Belt nos EUA, a catequização dos indios brasileiros a base de tiro e fogo, entre muitas outras coisas magnificas que o santo cristianismo fez para com a humanidade.

    ResponderExcluir
  5. Você cita as coisas magníficas que o cristianismo fez mas esquece de citar os bilhões de coisas estupensamente magníficas que os não-cristão fizeram. Essas pessoas que usaram o nome de Cristo pra fazer a sua vontade certamente terão que dar conta de todos os seus atos.

    Não estou aqui discutindo a religião em si, mas as atitudes que as pessoas tomam por ter um relacionamento verdadeiro com Deus e não por apenas dizer que tem um relacionamento com Deus.

    E em momento algum eu disse cristão, eu disse quem acredita e vive os preceitos de Deus. Entendido?

    ResponderExcluir
  6. Se deus manda ateus para o inferno por não acreditar nele, ele não é melhor do que ninguém que vive na terra

    ResponderExcluir
  7. Deus não manda os ateus pro inferno; eles escolhem isso aqui na terra. Deus não pode tolher a liberdade de um ateu, caso contrário estaria transgredindo o livre-arbítrio.

    ResponderExcluir
  8. Odacyr Roberth vooc disse tudo ,

    ResponderExcluir
  9. Com efeito, os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem mais nada; para eles não há mais recompensa, porque sua lembrança está esquecida.
    Eclesiastes 9:5. na verdade os ateus estao mortos porque nao querem crer que Deus existe porisso padecem na ignorancia,sao inumeras as provas que Deus existe os argumentos dos ateus nao tem fundamento precisam se converter a jesus pois é o unico que leva a Deus.Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;
    João 11:25

    ResponderExcluir
  10. É o oposto que acontece na maioria das vezes.
    Um religioso é muito mais suscetível de cometer um crime pois sabe que é só dar uma rezadinha + uns 10% de contribuitção pra igreja + um choramingo pra deus pedindo perdão = tá tudo certo.
    Um ateu sabe que o que se faz aqui, se resolve aqui mesmo. Não tem ninguém pra te ajudar a resolver suas besteiras. O melhor é fazer tudo certo, não fazer aos outros o que vc não quer que façam com vc e com as pessoas que vc ama, assim se evitam problemas. Um ateu também tem problemas de conciência e, pior, não acredita em nada "superior" que possa reconfortá-lo... Pense nisso.

    ResponderExcluir
  11. Além do mais, eu considero muita mais verdadeira uma boa ação vinda de um ateu. Pelo menos eu sei que ele está fazendo isso de coração aberto, ele é sincero. Um religioso vai muitas vezes estar fazendo algo esperando uma recompensa futura, só faz assim porque deus quer, nao porque a pessoa está realmente com vontade de ajudar. Pense nisso também.

    ResponderExcluir
  12. OS ATEUS APÓS A MORTE IRÃO COM CEETEZA PARA O INFERNO QUE ESTÁ LOCALIZADO NO CENTRO DA TERRA.

    ResponderExcluir

Flickr Images

Formulário de contato